| Naviraí/MS - Quinta-Feira, 25 de Julho de 2024

Ucrânia rejeita condições de cessar-fogo impostas por Putin


Divulgação Por: Editorial | 15/06/2024 09:33

A Ucrânia rejeitou as condições de cessar-fogo anunciadas pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, na sexta-feira (14). Em comunicado, o Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia classificou as exigências como “absurdas” e acusou Putin de tentar “enganar” a comunidade internacional para minar os esforços diplomáticos de paz.

O plano de cessar-fogo russo, inédito, foi apresentado por Putin durante uma reunião com funcionários do governo. Entre as condições listadas estão a retirada das forças ucranianas dos territórios de Donetsk, Lugansk, Kherson e Zaporizhzhia – anexados pela Rússia em 2022 – e o reconhecimento da Crimeia como parte da Rússia. Putin também exigiu que Kiev abandone seus planos de adesão à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Em resposta, o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, antes de embarcar para a Cimeira Global da Paz na Suíça, afirmou que as exigências da Rússia “não são novas” e caracterizou a proposta de Putin como um “ultimato”. Zelensky comparou o plano russo às ações de Adolf Hitler na Segunda Guerra Mundial, que envolviam a anexação de territórios.

"O que Putin exige é que entreguemos uma parte dos nossos territórios, ocupados e não ocupados, referindo-se a várias regiões do nosso país", disse Zelensky.

Cimeira Global da Paz

A Cimeira Global da Paz, organizada pelo governo da Suíça em abril, conta com a participação de mais de 100 países e autoridades, com o objetivo de traçar um caminho para a paz na Ucrânia. A conferência acontece em um momento de impasse nas negociações de cessar-fogo entre Ucrânia e Rússia, que estão congeladas há mais de um ano. Diversos países, incluindo o Brasil, já enviaram propostas de paz, mas todas foram rejeitadas até agora. Um dos principais pontos de discordância é a retirada das tropas russas da Ucrânia e a devolução de áreas ocupadas, incluindo a Crimeia, anexada pela Rússia em 2014.

Apesar de afirmar que a Rússia está aberta a negociações, Putin declarou que o país nunca aceitará “quaisquer acordos que não estejam de acordo com a realidade”. Ele reforçou que as forças russas possuem vantagem na guerra e que a Ucrânia e o Ocidente “mais cedo ou mais tarde” terão que aceitar um acordo nos termos de Moscou.




PORTAL DO CONESUL
NAVIRAÍ MS
CNPJ: 44.118.036/0001-40
E-MAIL: portaldoconesul@hotmail.com
Siga-nos nas redes Sociais: