| Naviraí/MS - Quinta-Feira, 25 de Julho de 2024

Europa em ebulição: o que esperar das eleições antecipadas na França?


Antoine Gyori – Corbis/Corbis via Getty Images Por: Editorial | 10/06/2024 05:53

O presidente da França, Emmanuel Macron, anunciou no domingo (9/6) a dissolução da Assembleia Nacional e a antecipação das eleições parlamentares para o final deste mês. Apesar de prevista no sistema parlamentarista francês, a decisão mostra como são profundos em um dos maiores países da Europa as eleições para o parlamento continental, nas quais o centro manteve o controle, mas a extrema direita avançou com força.

O movimento de Macron acontece após o partido da maior rival de Macron na França, Marine Le Pen, comemorar vitórias nas eleições do Parlamento Europeu. A turbulência acontece ainda em meio aos preparos paras as Olimpíadas de Paris.

Depois do avanço do partido de Le Pen no Parlamento Europeu, a política comemorou. “Estamos prontos para tomar o poder se os franceses confiarem em nós”, afirmou a política, que defende ideias nacionalistas e tem se aproximado dos trabalhadores franceses.

O resultado provisório divulgado pelo Parlamento Europeu, na noite de domingo, mostra o Rally Nacional de extrema direita, chefiado por Jordan Bardella, liderando a disputa, seguido por Renaissance, Modem, Horizons, UDI liderada por Valérie Hayer.

O Parlamento Europeu possui ao todo 720 representantes de 27 países. A distribuição de cadeiras leva em conta o tamanho da população dos Estados-Membros, com base no princípio de “proporcionalidade degressiva”. A França, por exemplo, dispõe de 81 representantes, estando atrás apenas da Alemanha, que tem 96.

Foto colorida do presidente da França, Emmanuel Macron com a testa franzida - Metrópoles

Macron antecipou as eleições parlamentares para 30 de junho e 7 de julho. O movimento pode representar um risco para o presidente francês, que já não possui uma base forte na Assembleia Nacional.

“A França precisa de uma maioria clara em serenidade e harmonia”, afirmou Macron. Ele admitiu o progresso da direita “em todo o continente”.

Com isso, Macron decidiu que a continuação do mandato dele sem uma nova consulta popular colocaria mais pressão no sistema político francês.

A decisão do presidente da França acontece poucos dias antes das Olimpíadas de 2024, que irão ocorrer em Paris e poderiam ajudar a tirar o foco da população da política e colocar os holofotes nos jogos.

O pleito antecipado pode ampliar o número de cadeiras do partido de Le Pen, Reunião Nacional (RN), no Parlamento. Diante disso, o pleito também aumentam as chances de o partido de Marine Le Pen assumir o poder central. O candidato que pode chegar ao cargo pela agremiação é o jovem Jordan Bardella. (Metropoles)




PORTAL DO CONESUL
NAVIRAÍ MS
CNPJ: 44.118.036/0001-40
E-MAIL: portaldoconesul@hotmail.com
Siga-nos nas redes Sociais: