| Naviraí/MS - Quinta-Feira, 25 de Julho de 2024

Decisão do STJ de Enviar Crianças à Colômbia Gera Revolta e Promessa de Luta da Mãe Brasileira


Arquivo pessoal Por: Editorial | 07/06/2024 16:29

A decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que determinou o envio de três crianças do Brasil para a Colômbia, onde devem viver com o pai paraguaio, deixou a mãe brasileira profundamente decepcionada e determinada a lutar. Ela anunciou sua intenção de recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) na tentativa de manter os filhos em território brasileiro.

O casal, atualmente divorciado, trava uma batalha judicial pela guarda dos filhos. A mãe, herdeira de um renomado restaurante carioca, está empenhada em manter os filhos no Brasil. O pai, filho de um ex-proprietário de um time de futebol, deseja que as crianças vivam em Barranquilla, Colômbia, onde o casal anteriormente residia.

“Eu prometi que vou até minha última opção possível ou impossível. Eu vou lutar pelos meus filhos”, afirmou a mãe em entrevista ao Metrópoles. As crianças têm 12, 10 e 8 anos, sendo que o mais velho sofre de paralisia cerebral e necessita de acompanhamento médico complexo no Rio de Janeiro. Um laudo médico da defesa materna atesta que a criança corre risco de vida tanto na viagem de avião quanto na permanência em Barranquilla.

Por outro lado, os advogados do pai paraguaio fundamentam seus argumentos na Convenção de Haia, que assegura a permanência de crianças em sua "residência habitual".

Histórico de Conflito

A mãe levou os filhos para o Brasil, inicialmente para acompanhar o tratamento de saúde de um familiar. O casal acabou se divorciando à distância. Nos primeiros dois anos após a separação, o pai visitou os filhos no Brasil e mantém contato frequente por telefone. Em fevereiro deste ano, ele foi condenado por não pagar pensão alimentícia.

A maior preocupação da mãe é perder a guarda dos filhos e enfrentar dificuldades para vê-los caso a decisão final favoreça o pai. "Para mim, vai ser uma morte com as crianças vivas se perder a guarda. Sei que o pai vai me torturar para ter acesso aos meus filhos", desabafou.

Repercussão nas Redes Sociais

Após a decisão do STJ, a atriz Luana Piovani expressou seu apoio à mãe das crianças em um vídeo publicado na manhã de sexta-feira (7/6). "Imagina a dor dessa mãe. Como ela vai colocar essa criança no avião? Até quando as mulheres vão passar por isso?", questionou a atriz em uma gravação no Instagram, que rapidamente acumulou mais de 4 milhões de visualizações.

Decisão Judicial

A decisão do STJ, proferida na terça-feira (4/6), mantém um acórdão do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) que determinou o retorno das crianças à Colômbia. O relator do caso no STJ, Gurgel de Faria, argumentou que o juízo de primeira instância verificou a existência de serviços de saúde adequados para atender a criança com paralisia cerebral na Colômbia.

A mãe brasileira, no entanto, está determinada a esgotar todas as possibilidades legais para proteger seus filhos e garantir que permaneçam no Brasil, onde acredita que estarão mais seguros e melhor atendidos.




PORTAL DO CONESUL
NAVIRAÍ MS
CNPJ: 44.118.036/0001-40
E-MAIL: portaldoconesul@hotmail.com
Siga-nos nas redes Sociais: