SÁBADO, 23 DE JUNHO DE 2018
Untitled Document
18/04/2015 | Fonte: Assessoria Prefeitura

TACURU- Hospital municipal atende pacientes para parto normal com mesa de ultima geração

Foto divulgação

A forma com que o bebê chegará ao mundo é uma das principais preocupações de dez entre dez gestantes. Especialistas são unânimes em afirmar que não existe um tipo ideal de parto, embora o normal seja o mais indicado, já que oferece um ambiente mais seguro tanto para a mãe quanto para o bebê. Ginecologista, obstetra e especialista em Medicina Fetal explica para as mamães de primeira viagem quais as diferenças entre os principais tipos de partos. Para que a decisão do parto seja adequada, a gestante deve acompanhar o desenvolvimento do bebê por meio dos exames pré-natais, dando ao obstetra as condições necessárias para avaliar a saúde do feto, o parto normal ocorre preferencialmente entre a 38.ª e a 40.ª semana de gestação, sendo que é possível aguardar até 42 semanas desde que se realizem controles rigorosos do bem estar fetal. As contrações alertam a mãe sobre o começo do trabalho de parto. Quando ocorrem a cada cinco minutos, significa que o corpo está pronto para o nascimento. Para que o processo se inicie, é preciso que a dilatação esteja em, aproximadamente, dez centímetros. Quando isso acontece, o útero começa a empurrar o bebê e a mãe deve ajudar fazendo força até a cabeça aparecer. Após o nascimento, novas contrações expulsam a placenta, muitos acreditam que o parto normal traz melhores recuperação para a mãe, foi visando o melhor atendimento aos partos normais que a atual administração “construindo o futuro” adquiriu com recursos próprios do município uma mesa de para parto norma de ultima geração, isso ira dar mais conforte e tranquilidade a equipe médica e as pacientes e também aos familiares

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 06/06/2018 STJ autoriza recolhimento da carteira de motorista para pressionar réu inadimplente a regularizar débitos
Postada em: 06/06/2018 Passa de 190 o número de desaparecidos por causa do Vulcão de Fogo, na Guatemala
Postada em: 06/06/2018 Governo reduz previsão e passa a estimar salário mínimo abaixo de R$ 1 mil em 2019
Postada em: 06/06/2018 Frio deve atrasar início da colheita do algodão na região norte de MS
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra