TERÇA-FEIRA, 23 DE ABRIL DE 2019
Untitled Document
05/04/2019 | Fonte: ASSESSORIA E COMUNICAÇÃO

Vereadora Rosangela e Agraer promovem 2º Dia da Beleza na Juncal

Depois de realizar no ano passado o 1º Dia da Beleza no Assentamento Juncal de Naviraí, a vereadora tucana (PSDB) Rosangela Farias Sofa foi convidada pela dona Maria esposa do sr. Edson, presidente da Antepe, para apoiar juntamente com a Agraer local a realização do 2º Dia da Beleza das Amigas da Juncal, oportunidade em que durante a tarde lá foram oferecidos serviços de cabeleireiros, manicure, pedicure e aulas de automaquiagem que foram ministradas por uma consultora da Mary Kay de nome Ana.

Segundo a vereadora para que o trabalho fosse desenvolvido como parte das comemorações alusivas ao Dia Internacional da Mulher, “levamos vários profissionais como cabeleireiros, manicures, pedicures e uma consultora da Mary Kay, de nome Ana que explicou a elas como se faz uma automaquiagem. Fizemos vários cortes de cabelo, hidratação, pedicure e manicure”, explicou ela, agradecendo o cabeleireiro Miltinho, cabeleireira Ilza e Meire e Célia manicures e pedicures bem como a consultora Ana Meira dos Santos e os auxiliares Sueli Jô, Cleiton, Lígia e Cleonice, e o apoio da Zane Cosméticos.

 

COLETA DE ASSINATURAS

Aproveitando a ocasião, a vereadora Rosangela Sofa fez a coleta de assinaturas de um projeto que foi apresentado pela deputada federal Rose Modesto, com o tema “A Lei por Elas; Prisão prá Eles”. Trata-se do Projeto de Lei nº 1.568/2019, de iniciativa da parlamentar federal do nosso Estado que desenvolve campanha para um abaixo-assinado contra o feminicidio e para tornar mais pesadas as penalidades pedindo que as condenações sejam por regime fechado no tempo total da penalidade aplicada, retirando o semiaberto e outros benefícios de regressão de pena hoje existentes.

Outro pedido nesse Projeto de Lei da deputada Rose Modesto refere-se a aumentar o prazo de condenação mínima de 12 para 20 anos de prisão. “São medidas mais rígidas que são necessárias, endurecendo porque a cada duas horas uma mulher morre no Brasil e isso só irá diminuir nas estatísticas com leis mais duras dando um basta no feminicídio no Brasil, acabando com a impunidade hoje reinante entre os homens”, justifica ela.

 

 

 

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 22/04/2019 Projeto Ciranda En’Art 2019 foi lançado
Postada em: 22/04/2019 Segunda-feira começa chuvosa e com queda de temperatura em MS
Postada em: 22/04/2019 Morre Maria José Castelo Zahran, viúva do empresário Jorge Zahran
Postada em: 18/04/2019 WhatsApp começa a testar bloqueio de prints das conversas
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra