SÁBADO, 23 DE MARÇO DE 2019
Untitled Document
14/03/2019 | Fonte: SULNEWS

Tromba d’água deixou rastro de destruição

O prefeito de Itaporã, Marcos Pacco, percorreu as estradas vicinais alagada
Ponte de madeira coberta por vegetação arrastada pela inundação | Foto: ITAPORÃ NEWS

- A Defesa Civil faz levantamento sobre os estragos causados pela chuva -

HÉLIO DE FREITAS / CAMPO GRANDE NEWS

Pelo menos 30 famílias da cidade e da zona rural foram afetadas pela tromba d’água que atingiu na terça-feira e no dia de ontem, o município de Itaporã. A chuva de terça-feira atingiu 200 milímetros em algumas áreas e fez transbordar dois córregos que cortam os arredores da cidade de 22 mil habitantes, localizada 17 quilômetros ao norte de Dourados.

Por onde se passa é possível ver sinais da inundação histórica provocada pelo transbordamento de dois pequenos córregos, o Canhadão e o Sardinha. Casas foram alagadas, pequenas propriedades rurais foram atingidas, granjas de porcos e galinhas foram destruídas e os animais mortos.

Produtores rurais perderam grande quantidade de soja e milho a granel armazenados nos chamados silos bag (grandes bolsas de plástico usadas para guardar grãos). Muitas bolsas de romperam e os grãos foram espalhados pela água.

Equipes da prefeitura ainda fazem levantamentos na cidade para definir o tamanho dos estragos e avaliar principalmente as condições das estradas e das pontes na zona rural. Algumas estradas ainda estão alagadas e pontes cobertas pela vegetação arrastada pela enchente.

Nesta quarta-feira (13), o prefeito Marcos Pacco (PSDB) percorreu alguns locais inundados e disse que espera o relatório da Defesa Civil estadual para decidir se decreta situação de emergência no município.

O prefeito Marcos Pacco hoje se reúne com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para falar sobre as medidas emergenciais que serão tomadas para amenizar os estragos.

Segundo ele, a possibilidade de situação de emergência é grande devido ao prejuízo registrado com deslocamentos de pontes, estradas interditadas, as famílias que perderam seus pertences e animais, além de outros prejuízos.

Um sitiante teve cinco vacas arrastadas pela cheia. Um vídeo que circulou ontem mostra os animais sendo levados pela enchente. O Campo Grande News apurou que três vacas foram resgatadas, mas duas não foram localizadas.

COLETA DO LIXO

 

Outra preocupação da prefeitura é sobre o lixo produzido pela população da cidade. As estradas que levam ao aterro estão interditadas. Sem ter onde depositar o material, a prefeitura está usando todos os caminhões do parque rodoviário para fazer a coleta e esperar baixar a inundação para levar o lixo ao aterro.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 23/03/2019 Procurador da República é acusado de avisar foragido sobre ordem de prisão
Postada em: 23/03/2019 Vereadora Lourdes quer adequação na cerca da área verde do Portinari
Postada em: 23/03/2019 Dias começam frescos, mas termômetro pode marcar 36ºC em MS
Postada em: 23/03/2019 Fugindo do caos, mais 123 venezuelanos chegam a MS no fim de semana
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra