QUINTA-FEIRA, 25 DE ABRIL DE 2019
Untitled Document
12/02/2019 | Fonte: CAMPO GRANDE NEWS

Graças a 36 caronas, amigos viajam por 4 estados e voltam cheios de histórias

A felicidade de quem conseguiu cumprir todas as metas e ser feliz em uma viagem inesquecível. (Foto: Arquivo Pessoal)

Eles viajaram por 17 dias, percorreram mais de 6 mil quilômetros e conheceram quatro estados do País. Tudo de carona e gastando o total de R$ 850,00. Cheios de coragem, os amigos Victor Pereira do Prado e Vanessa Naves de Sousa, de 19 e 21 anos, realizaram um sonho e voltaram cheios de histórias para contar.

A aventura iniciou quando Victor publicou no Twitter o desejo de encontrar uma parceria para fazer um mochilão pelo Brasil. Três dias após a postagem, Vanessa respondeu topando a viagem. Mas Victor não conhecia nada fora do Mato Grosso do Sul, então sentou à mesa junto com a amiga para traçar um roteiro com estados onde haviam amigos em comum. “Tínhamos lugar para ficar em São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador. Resolvemos planejar os lugares que iriamos passar e onde ficaríamos hospedados”, explica Vanessa.

Foram dias na estrada pedindo carona. (Foto: Arquivo Pessoal)
Foram dias na estrada pedindo carona. (Foto: Arquivo Pessoal)

Viagem econômica - Eles abandonaram o conforto e decidiram gastar pouco. De Campo Grande foram para São Paulo e Rio de Janeiro, passaram por Espírito Santo e também conheceram a Bahia.

A bagagem pesava pouco. Cada um carregou uma mochila com poucas roupas, alguns alimentos leves e água, muita água. À noite, enquanto não chegavam na casa dos amigos, eles quase sempre dormiam nos aeroportos. “Dormir no aeroporto ajuda a economizar dinheiro e tem várias pessoas esperando para embarcar, além de acordar e já ter lugar para tomar um café da manhã”, explica Victor.

No quesito alimentação, a dupla investiu em um café reforçado para dar conta de horas de espera por uma carona na estrada. “O café é muito importante, já o restante do dia nos hidratamos com água e bolachas. Não parávamos para almoçar porque iriamos perder muito tempo”.

Nesse esquema, sem gastar com hospedagem e passagens, cada um se manteve com cerca de R$ 25,00 por dia.

“Vivemos uma experiência de humanidade e nunca mais vamos deixar alguém falar mal de um caminhoneiro”

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 23/04/2019 CCR MSVia é notificada após denúncias de falta de guichês e troco em pedágios
Postada em: 23/04/2019 Greve nacional do dia 29 depende das ações de governo
Postada em: 23/04/2019 IFMS abre seleção para cursos técnicos a distância em dez cidades
Postada em: 22/04/2019 Detran-MS divulga lista com 11,7 mil multas cadastradas em março
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra