SEXTA-FEIRA, 26 DE ABRIL DE 2019
Untitled Document
23/01/2019 | Fonte: MIDIAMAX

Sesau orienta profissionais da saúde para melhor detecção de Aedes Aegypti

Aprimoramento é necessário para que medidas de intervenção sejam adotadas
Foto: Divulgação/Sesau

Médicos, enfermeiros e técnicos da rede de saúde da capital, recebem capacitação da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) para aprimorar o manejo clínico, fluxo e notificações de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

A primeira reunião aconteceu nesta quarta-feira (23) e a CVE (Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica), deve reunir esses profissionais nas próximas semanas. Conforme a Sesau, as notificações de casos suspeitos de dengue, zika e chicungunha são importantes para que medidas de intervenção, prevenção e controle, sejam adotadas.

Nesta primeira reunião, profissionais das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) Universitário, Moreninhas e Leblon e dos CRSs (Centros Regionais de Saúde) Aero Rancho e Coophavilla, participaram. Profissionais de outras unidades participarão das reuniões em fevereiro.

Conforme a coordenadora da CVE, Mariah Barros, as notificações são necessárias para que sejam tomadas medidas de controle. “Não há descrédito algum para a unidade de saúde, em notificar doenças preocupantes como dengue. Ao contrário disso, é importante que a população fique sabendo da real situação e tome medidas de prevenção necessárias, enquanto os órgãos públicos atuam na conscientização”, afirmou.

As notificações são realizadas por meio de fichas individuais, que possuem campo de preenchimento essencial para a compreensão de como ocorreu a doença e a evolução. A CVE informou que o procedimento é feito dentro do Sinan (Sistema Nacional de Agravos de Notificação).

Quando procurar o médico

Para ser considerado caso de suspeita de dengue, o relato do paciente é avaliado. Se ele viajou nos últimos 14 dias, para locais onde esteja ocorrendo transmissão da doença. Em caso de febre, entre 2 e 7 dias, náuseas, vômitos, exantema (erupções na pele de cor avermelhada), dor muscular, dor de cabeça, nos olhos, pontinhos vermelhos no corpo, ou prova do laço positiva e leucopenia (diminuição de leucócitos – glóbulos brancos – no sangue, abaixo do limite da normalidade).

 

 

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 22/04/2019 Convocados aprovados em processo seletivo para vaga de agente de endemias
Postada em: 18/04/2019 MS já registra mais de 10 mil casos confirmados de dengue em 2019
Postada em: 18/04/2019 Mosquitos com bactéria vão ajudar no combate a dengue
Postada em: 17/04/2019 Denúncia leva Procon de MS a autuar peixaria com produtos vencidos há mais de um ano
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra