SEGUNDA FEIRA, 19 DE NOVEMBRO DE 2018
Untitled Document
30/10/2018 | Fonte: G1

Polícia Federal vistoria acampamento de MS para apurar possível confronto entre indígenas e produtores rurais

Indígenas denunciaram ataque a tiros por desconhecidos - Foto: WhatsApp

A Polícia Federal (PF) realizou uma vistoria em um acampamento indígena, após receber a denúncia de um possível confronto entre indígenas e produtores rurais da região de Dourados, a 214 km de Campo Grande. Ao G1 o delegado Denis Colares, responsável pelas investigações, disse que os agentes foram pessoalmente ao local nesse domingo (28), porém, não encontraram nenhum indício.

"Nós estamos verificando hipóteses, inclusive algo político. Existe uma foto, que está circulando na imprensa, porém, nós recebemos um pessoal da Funai [Fundação Nacional do Índio] aqui e eles não apresentaram nada. Então, de maneira sigilosa, o inquérito somente será instaurado quando tivermos uma vítima, autor ou testemunha", afirmou o delegado.

Segundo Gaudêncio Benites, lider da aldeia Bororó, houve três indígenas alvejados por disparo de arma de fogo e que foram atendidos pelos bombeiros. "Existem outros líderes verificando, mas, aconteceu sim ontem de manhã. Foi logo cedo, eles chegaram já atacando o pessoal em uma aldeia que faz divisa com a Bororó. É um assentamento lá e eles queriam que eles saíssem de lá. Já é o terceiro ataque neste ano, segundo a Funai. Vamos agora aguardar as investigações", ressaltou.

Além da PF, policiais militares também teriam comparecido ao local. Na tarde desta segunda a PF divulgou uma nota:

A Polícia Federal, a respeito de ocorrências noticiando ataques a indígenas na região de Dourados/MS, informa que na manhã do dia 28/10/2018 foi comunicada, pela Polícia Militar, de notícia dando conta da existência um indígena baleado. Os Policiais Militares informaram ter diligenciado nos locais informados e não encontrado ninguém.

Na mesma manhã do dia 28/10/2018, a Polícia Federal encaminhou equipe até o local onde havia sido informado ter havido um ataque a indígenas e, apesar de exaustivas buscas, não conseguiu localizar ninguém envolvido na situação.

Informa-se que, até o presente momento, não foi encaminhado nenhum documento e nenhum indivíduo procurou a Polícia Federal para ratificar as denúncias e auxiliar nas diligências, sendo que o local apontado como aquele em que os fatos teriam ocorrido não se encontra dentro da aldeia indígena, sendo uma propriedade contígua, sendo importante ressaltar que a Polícia Militar deu imediato atendimento à ocorrência.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 13/11/2018 Pistoleiros que mataram advogada são brasileiros, diz polícia paraguaia
Postada em: 13/11/2018 Jovem de 18 anos morre eletrocutado durante limpeza de alojamento na Unei
Postada em: 13/11/2018 Caminhoneiro agarra adolescente pelo pescoço em festa e a estupra em matagal
Postada em: 13/11/2018 Advogada de Pavão e Marcelo Piloto é morta com 18 tiros na fronteira
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra