SEGUNDA FEIRA, 19 DE NOVEMBRO DE 2018
Untitled Document
22/10/2018 | Fonte: Globo Esporte

Após derrota contra o Palmeiras, Lisca detona: "Fui expulso pelo Felipão"

Lisca, técnico do Ceará — Foto: Marcos Ribolli

Apesar da atuação satisfatória, o que mais importa para o Ceará na reta final são os resultados. Os três pontos não vieram na disputa com o Palmeiras, nesse domingo (22), mas o que irritou mesmo Lisca, treinador do Vovô, foi a arbitragem do confronto. O estresse começou quando aos 13 minutos do primeiro tempo a arbitragem voltou atrás em um lance e anotou pênalti para o Palmeiras. Na cobrança os donos da casa abriram o placar.

- Ele viu depois de 45 segundos, como ele viu? O lance é na hora, não tem replay! Então foi lamentável o que nós vimos hoje, nem sei porque estou dando entrevista aqui, porque deveria vir a arbitragem. Porque hoje eles são as grandes estrelas do futebol brasileiro. Foi assim na quarta-feira, na final entre Cruzeiro e Corinthians. Foi ridículo aquilo ali. Foi uma das coisas mais ridículas que eu já vi. Eu tenho 28 anos de futebol e sempre aprendi que juíz bom é o que passa despercebido. Mas hoje todo jogo no futebol brasileiro, a estrela é o árbitro. Ele para, olha na televisão e todo mundo fica filmando ele. Tinha VAR hoje aqui? (repórter responde não) Eu acho que tinha! Como é que um minuto depois ele volta atrás de uma decisão que era unânime entre os três que estavam envolvidos no lance - reclamou Lisca na coletiva de imprensa.

Após o lance, Lisca ainda reclamou muito, fez gestos para a torcida do Verdão e acabou expulso do campo, ficando de fora da segunda etapa. Na sumúla do jogo consta que o técnico "reclamou e gesticulou com os braços de forma acintosa e desrespeitosa dizendo as seguintes palavras: "seus m*****, vocês estão com tudo armado, m*****! são muitos fracos"". Inconformado com a decisão, o Lisca detonou a arbitragem e afirmou que expulsão foi por questões externas.

- Sim, o Ceará estava bem no jogo, estava produzindo bem. O bandeira, já é o quarto jogo que ele participa nosso. Ele é baiano, nós estamos direto em uma concorrência com baianos, gente. Porque ele está sempre envolvido no jogo do Ceará? Debochando... Eu fui expulso pelo Paulo e pelo Felipão, cara. A minha discussão era com o banco do Palmeiras, pela entrada do Deyverson. Vocês acharam normal aquela entrada? Porque aquilo é um perigo de vida. Se pega no gogó... Minha reclamação era com o Felipe e o Paulo pela postura do atleta deles. Conheço bem os dois e tenho certeza que vão repreender o Deyverson no vestiário. Não tinha necessidade nenhuma de entrar daquele jeito. Eu fiquei maluco. Depois eu que sou o doido! Uma entrada daquelas ali e eu que sou o doido?! Eu fui expulso pelo banco do Palmeiras, nem falei com a arbitragem. Só falei para o Felipe e para o Paulo, esse cara aí tá maluco. "Ah, foi os dois". Não foi os dois, foi só um.

- Quero saber porque eu fui expulso. Até agora não conseguiram me dizer porque eu fui expulso se nem falei com a arbitragem. Porque eu saí expulso? O Palmeiras perdeu o jogador, então tem que tirar o treinador do Ceará? Então hoje foi lamentável. Depois as bolas sumiram, o Palmeiras valorizou. Tenho que parabenizar meus jogadores por terem terminado com 11, eu não tive essa situação. Estava bem controlado, mas acabei sendo expulso pelo Felipão. Porque eu fui expulso pelo Felipão. O bandeira estava dentro do banco deles, conversando o tempo todo. Então é lamentável. Futebol brasileiro tem que rever isso aí. Os protagonistas hoje não são mais jogadores, treinadores, é a arbitragem.

Após a expulsão do técnico, no primeiro minuto da segunda etapa, o auxiliar Márcio Hahn também foi obrigado a deixar o campo. Sem os dois comandantes, o time ainda manteve a estabilidade e chegou a diminuir com gol de Arthur. Na quarta-feira (24), o Ceará enfrenta o Cruzeiro, no Mineirão. A partida é válida pela 28ª rodada da Série A do Brasileirão.

- Nós adiantamos nossos laterais no início do jogo, depois colocamos o ricardinho para fazer a chegada. O Quixadá não estava em uma boa tarde hoje, não conseguiu produzir. Teve a bola do jogo, no início da partida, mas não conseguiu a definição. Então estamos com esse problema com o Quixáda, tentamos o Ricardinho. Depois buscamos explorar bola aérea com Ricardo Bueno e com Arthur e logo em seguida Felipe Azevedo também entrou muito bem. Quase conseguimos o empate com a chegada do Edinho. Tomamos conta do jogo. Conseguimos ter força, mas não conseguimos ser efetivos. Não conseguimos o segundo gol e somar pelo menos um ponto e passaríamos por cima dessa situação desagradável do primeiro tempo.

- Tá duro de falar que agradou depois de perder. Nós precisamos de resultados, não precisamos de produção tática boa. Hoje fomos muito atrapalhados pela parte externa. O jogo estava controlado, Ceará jogando melhor e o lance de pênalti foi um balde de água fria.

Lance do pênalti

- Edinho foi empurrado, e a bola bateu no braço dele. Ele não foi dar uma mãozada na bola. Eles não deram o pênalti, 45 segundos depois o quarto árbitro avisou para eles. Como ele viu? Tem que avisar na hora! Não um minuto depois.

 

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 13/11/2018 Delegação de MS disputa os Jogos Escolares em Natal
Postada em: 12/11/2018 Estiloso, Neymar se apresenta à seleção brasileira em Londres
Postada em: 08/11/2018 Sem saber se fica no Fortaleza, Ceni fala em 'dilema' e projeta novo cenário para 2019
Postada em: 05/11/2018 Flamengo empata com São Paulo e fica a seis pontos do líder Palmeiras
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra