TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2018
Untitled Document
11/09/2018 | Fonte: CORREIO DO ESTADO

Batedor capota e PRF prende quatro, apreende três carros e 200 kg de maconha

Tucson, que servia de batedor para caminhonete com droga, capotou na tentativa de fuga - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

Quatro pessoas foram presas e duas continuam foragidas por um esquema de tráfico de drogas flagrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em uma estrada vicinal entra as rodovias BR-163 e MS-040. “Cabriteira”, nome dado para esse tipo de estrada, é usada como desvio por traficantes e contrabandistas que tentam evitar o posto de fiscalização da polícia rodoviária.

Uma caminhonete S10 foi flagrada carregada com cerca de 300 quilos de maconha, um VW Gol e uma Hyundai Tucson foram apreendidos como batedores do veículo com droga. A Tucson, inclusive, capotou em uma tentativa de fuga. O motorista, de 29 anos, sofreu ferimentos e fratura no ombro e no osso da face. Um adolescente de 15 anos também estava na caminhonete e sofreu apenas um corte na testa.

Conforme o inspetor Daian Sherer, da PRF, equipes da corporação estavam fazendo a checagem da estrada vicinal quando avistaram uma poeira subindo. “Imaginamos que fosse alguém que teria visto a viatura e tentava fugir. Quando chegamos a caminhonete tinha capotado e os dois estavam nas margens”, explicou.

Ao verem a polícia, a dupla ainda tentou fugir por uma plantação de milho, mas por conta dos ferimentos não conseguiram ir muito longe.

Na outra ponta da “cabriteira”, ainda segundo a PRF, uma caminhonete S10 e um Gol foram interceptados por outra equipe policial. “Provavelmente a Tucson avistou a viatura de um lado, os avisou para voltar e na tentativa de voltar também, capotaram”, completou o inspetor.

O segundo flagrante acabou com outros dois detidos. Um homem de 23 anos e um outro adolescente, que não teve a idade divulgada, estavam no Gol. O motorista e passageiro da caminhonete carregada com a droga fugiram para dentro do mato.

Equipes de cães farejadores foram acionadas para auxiliar nas buscas dos dois suspeitos foragidos. Ainda conforme a PRF, a caminhonete estava carregada com menos droga que o comum nas apreensões para tentar não chamar atenção das fiscalizações que passassem.

Os batedores da Tucson informaram que receberiam R$ 2,5 mil pelo serviço e os que estavam na caminhonete com a droga R$ 5 mil. O destino da droga não foi informado.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 13/11/2018 Pistoleiros que mataram advogada são brasileiros, diz polícia paraguaia
Postada em: 13/11/2018 Jovem de 18 anos morre eletrocutado durante limpeza de alojamento na Unei
Postada em: 13/11/2018 Caminhoneiro agarra adolescente pelo pescoço em festa e a estupra em matagal
Postada em: 13/11/2018 Advogada de Pavão e Marcelo Piloto é morta com 18 tiros na fronteira
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra