SEGUNDA FEIRA, 10 DE DEZEMBRO DE 2018
Untitled Document
03/09/2018 | Fonte: CORREIO DO ESTADO

Vaquinha frustra candidatos, que esperam aumento em doações

Na disputa pelo Executivo, Mochi não vai aderir à vaquinha - Foto: Divulgação/ALMS

Frustrados com a vaquinha virtual, os candidatos de Mato Grosso do Sul esperam aumento nas doações de pessoas físicas após o início da propaganda eleitoral gratuita na TV e no rádio, que começou no dia 31 de agosto. Até o momento, os valores doados por eleitores aos candidatos ao governo estadual somam R$ 152.548,00. A vaquinha é a nova modalidade de arrecadação de dinheiro pela internet e foi autorizada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a partir deste ano. 

O valor máximo de doação por Cadastro de Pessoa Física (CPF) é de R$ 1.064,10, e as doações são para a campanha dos candidatos. Caso o eleitor queira doar um valor maior, é possível que ele faça uma Transferência Eletrônica Disponível (TED) para a conta do beneficiado. 

Os políticos do Estado demoraram para aderir à vaquinha e alguns até declararam que não vão utilizá-la, como o candidato ao governo Junior Mochi (MDB). “Não vamos usar porque, apesar de ser uma ferramenta interessante e inovadora, teve baixa adesão e nossa coordenação de campanha orientou a não usar”.

Conforme a assessoria de comunicação do candidato, a orientação para não utilizar a vaquinha ocorreu porque a campanha de Mochi teve início após as convenções
partidárias.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 10/12/2018 Ricardo de Aquino Salles será o novo ministro do Meio Ambiente
Postada em: 10/12/2018 Presidente eleito Jair Bolsonaro será diplomado hoje pelo TSE
Postada em: 10/12/2018 Futuro Ministro da Saúde Mandetta afirma que vai priorizar atenção básica
Postada em: 08/12/2018 Reajuste dos ministros do STF deve refletir na folha de pagamento de MS.
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra