SEGUNDA FEIRA, 19 DE NOVEMBRO DE 2018
Untitled Document
27/08/2018 | Fonte: CAMPO GRANDE NEWS

Fazenda é invadida por índios e funcionários relatam que ficaram reféns

Os indígenas da aldeia Tey Kue invadiram a área fa Fazenda Santa Maria neste domingo (26). Reféns foram liberados.
Indígenas foram registrados momentos antes da invasão à fazenda Santa Maria, neste domingo (26). (Foto: Direto das Ruas)

Cerca de cem índios da etnia Guarani Kaiowá invadiram, neste domingo (26), a sede da Fazenda Santa Maria, localizada em Caarapó, a 283 quilômetros de Campo Grande. Segundo moradores da propriedade, houve bastante tumulto e seis funcionários foram feitos reféns, que acabaram sendo liberados após negociação com a Polícia Militar.

De acordo com uma moradora, identificada como Jucimara, os funcionários tentaram evitar a ocupação, mas houve muita resistência por parte dos indígenas.

“Foi desesperador, porque os índios chegaram ateando fogo. Pegaram funcionários de refém. Fomos expulsos, sem nem conseguir pegar nossos pertences e agora não sabemos o que fazer”, diz.

Ela conta que, com o tumulto, os funcionários da fazenda acionaram as forças policiais. Foram encaminhados três camburões da PM, sendo dois de Dourados e um de Laguna. Cada viatura de Dourados tinha quatro policiais, e mais dois na viatura de Laguna, mas eles não conseguiram evitar. Parecia que era pouco policiamento”, afirma.

Com a chegada da polícia, houve negociação para liberação dos reféns, mas a Polícia nos impediu de buscar nossos pertences. Conseguimos uma camionete para fazer a retirada de bens, mas não conseguimos passar da porteira”, relata.

Em julho do ano passado, os mesmo indígenas já haviam tentado invadir a fazenda, mas recuaram após a chegada de homens da Força Nacional e policiais militares do destacamento de Caarapó.

A propriedade fica no território Dourados Amambai Peguá I, identificado pela Funai em maio do ano passado. Localizada nos municípios de Amambai, Caarapó e Laguna Carapã, a área tem 55.590 hectares.

Desde junho de 2016, quando entraram na fazenda Yvu – palco de confronto que deixou índio morto e seis feridos a bala – os moradores da aldeia Tey Kuê já ocupam 17 propriedades vizinhas da reserva.

A equipe não conseguiu contato com a Polícia Militar para falar do assunto.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 13/11/2018 Pistoleiros que mataram advogada são brasileiros, diz polícia paraguaia
Postada em: 13/11/2018 Jovem de 18 anos morre eletrocutado durante limpeza de alojamento na Unei
Postada em: 13/11/2018 Caminhoneiro agarra adolescente pelo pescoço em festa e a estupra em matagal
Postada em: 13/11/2018 Advogada de Pavão e Marcelo Piloto é morta com 18 tiros na fronteira
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra