SEXTA-FEIRA, 18 DE JANEIRO DE 2019
Untitled Document
21/08/2018 | Fonte: CAMPO GRANDE NEWS

Laudo atesta agressão em bebê de 8 meses e polícia suspeita dos pais

Um laudo médico apontou que menino de oito meses, internado na UTI (Unidade de Tratamento Intensiva) Pediátrica do Hospital Universitário de Dourados, sofreu lesões, possivelmente, decorrentes de agressões. O bebê foi encaminhado para a cidade com ferimentos na cabeça, na última terça-feira (14), mas mora em Caarapó, onde ocorreu o ferimento. 

O documento foi enviado nesta segunda-feira (19) ao delegado de Caarapó, Anezio Rosa de Andrade, responsável pelo o caso. Ao CaaarapoNews, o delegado informou que os principais suspeitos da agressão são os pais. A mãe, segundo ele, já foi ouvida. “Hoje estamos à procura do pai e de outros familiares para que possamos concluir as investigações. Fomos informados que a criança passou por cirurgia”, informou.

Ainda conforme o portal Folha de Dourados, a criança continua internada, e o quadro clínico é considerado estável.

Caso

O caso em investigação ocorreu ontem no bairro Capitão Vigário, em Caarapó. A mãe afirma ter deixado o filho com o pai e foi ao mercado. Quando voltou para casa, não encontrou o marido e a criança.

O rapaz tinha levado o menino para o hospital local, alegando que a criança tinha batido a cabeça no berço. Devido à gravidade do ferimento, o menino foi encaminhado para Dourados.

No hospital, o Conselho Tutelar foi acionado e o caso foi registrado na Polícia. A mãe da criança de 20 anos, teria histórico de embriaguez e o pai, de 19, seria usuário de maconha.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 17/01/2019 Ex-presidente do Naviraiense é condenado por desviar R$ 247 mil
Postada em: 17/01/2019 Homem é suspeito de matar primo com golpes e facão
Postada em: 17/01/2019 Jovem é preso após simular sequestro e pedir R$ 7 mil para a própria mãe
Postada em: 17/01/2019 Desacordada, mulher é levada para UPA e estupro é descoberto por médico
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra