TERÇA-FEIRA, 18 DE SETEMBRO DE 2018
Untitled Document
13/08/2018 | Fonte: ASSESSORIA E COMUNICAÇÃO

Projeto InovaNav do Senai é lançado em parceria com a Prefeitura de Naviraí

Gerente Rodrigo do Senai – Naviraí e o Gerente de Desenvolvimento Econômico – Fernando Kamitani durante visita a empresários. Foto: Ascom

Em Naviraí em parceria com a Prefeitura e que será desenvolvido através das Gerências de Desenvolvimento Econômico e Educação, foi lançado o projeto InovaNav, uma proposta de mobilização sobre inovação da indústria 4.0, feita pela unidade local do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Segundo o gerente do Senai de Naviraí, Rodrigo Bastos, o objetivo é criar um senso de inovação nas empresas, com geração de oportunidades para a comunidade, com ações voltadas a quarta revolução industrial. “Com a revolução que está acontecendo, novos modelos de negócios estão surgindo e alterando dinâmica das produções nas empresas. E a história nos mostra que as evoluções não tem piedade dos distraídos que não acompanha as mudanças, e não há alternativas para as indústrias que não se adaptarem”. Enfatizou Rodrigo.

 Na parceria, o Senai oferece gratuitamente a “Palestra Indústria 4.0” e o curso “Desvendando a História 4.0”. A Prefeitura deve promover (via Gerência de Educação e Cultura) a mobilização dos alunos do nono ano das escolas municipais, estaduais, federais e privadas, e via Gerência de Desenvolvimento Econômico deve envolver os empresários naviraienses.

 O Senai junto com a Prefeitura irá mobilizar promoção e a qualificação do profissional em preparação para a atuação no mercado de trabalho. As matrículas para a formação de turmas do curso “Desvendando a Indústria 4.0” iniciou desde o dia primeiro de agosto e termina no dia 20, e logo em seguida acontecem as aulas, que devem ser ministradas até o dia 20 de setembro. E a palestra “Industria 4.0” está agendada para o dia 11 de outubro. 

QUARTA GERAÇÃO

A chamada quarta geração industrial é composta pela atividade ampla e grande massa de dados (automação de dados, incorporação de novas tecnologias como a robótica e a inteligência artificial, o big data, o manufaturamento aditivo e ouso das energias limpas e alternativas).

Na terceira geração (Industria 3.0) houve a automação de processos de informática. Na segunda teve a produção seriada e uso de eletricidade e na primeira geração industrial os meios de produção começaram a usar os motores a vapor e os motores hidráulicos.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 18/09/2018 Mega-Sena especial pode pagar R$ 5 milhões nesta terça-feira
Postada em: 14/09/2018 Após cotação recorde na véspera, dólar opera em queda
Postada em: 14/09/2018 Estado consolida vocação agro e produz 40,5% mais
Postada em: 13/09/2018 Moagem de cana no Centro-Sul se recupera e impulsiona açúcar, apesar de foco em etanol
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra