DOMINGO, 19 DE AGOSTO DE 2018
Untitled Document
10/08/2018 | Fonte: DOURADOS NEWS

Candidato diz que segurança pública deve ser melhor avaliada

Juiz falou de medidas em segurança e saúde para MS - Crédito: Gizele Almeida

O candidato ao Governo de MS, juiz Odilon de Oliveira, falou sobre a ‘corrida eleitoral’ e de ideias em especial na área de segurança e saúde. 

Acompanhado do candidato a vice governador bispo Marcos Victor e da esposa Maria Divina de Oliveira, ele se disse “tranquilo” com a escolha da chapa e sobre a polêmica mudança do nome a vice próximo a convenção partidária (anteriormente Keliana Fernandes do PROS havia sido indicada) citou que foi por conta da receptividade da população quanto a notícia. 

O juiz criticou a atual situação da segurança pública. 

“MS tem que cumprir sua obrigação e não ficar falando que a União não cumpre! O Governo Federal já criou planos estratégicos de fronteira. Todos estados de faixa de fronteira descumpriram suas obrigações”, citou.

O juiz contesta informações que o Estado tem divulgado na questão segurança pública e cita números. 

“O Estado é falacioso quanto ao número de presos federais por tráfico em MS, apontando 7 mil. No Brasil inteiro, o dado oficial é de 4.775 presos federais por tráfico ou seja, não condiz. Quando ocorre tráfico interno, os presos são de responsabilidade do próprio Estado”, aponta. 

Neste ponto, ele ainda fala em “delegacias em situações precárias, e baixo contingente policial”.

Sobre a saúde, Odilon disse que Dourados precisa assumir a posição de polo no setor pelo fato de abranger o atendimento a todo interior. 

“O hospital (regional) ficou no papel, a situação se agrava, pois, a cidade recebe pacientes de mais de 30 municípios. Temos que transformar Dourados efetivamente em um polo em relação a saúde pública e transformar Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã em outros polos”, cita e finaliza ao apontar que se não se priorizar a saúde não se tem segurança pública. 

Para ele, o Fundersul  Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado de Mato Grosso do Sul não tem atendido as demandas do produtor rural, que tem falta de estradas de qualidade na região,  sendo que a categoria enfrenta ainda insegurança com a criminalidade o que precisa ser enfrentado com o direcionamento de uma polícia comunitária. 

Quanto ao eleitorado, Odilon acredita que as pessoas tem buscado mais informações sobre os candidatos, o que é um ponto importante. Ele destaca a imprensa e a internet como fundamentais na formação de opinião e diz que “fake news na política é prejuízo para quem inventa”. 

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 19/08/2018 Marina Silva diz que, se for eleita, acabará com 'farras das isenções fiscais'
Postada em: 19/08/2018 Procuradoria quer impugnação de Zeca do PT por "farra da publicidade"
Postada em: 17/08/2018 TSE nega participação de Lula em debate na TV
Postada em: 16/08/2018 Funasa liberou nesta quarta-feira 1ª parcela das obras da Juncal
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra