SEGUNDA FEIRA, 17 DE DEZEMBRO DE 2018
Untitled Document
30/07/2018 | Fonte: G1

Após prisão, homem confessa ter matado e esquartejado mulher no Grande Recife

Delegado Felipe Monteiro, gestor da Divisão de Homicídios Sul de Pernambuco (Foto: Paulo César/Polícia Civil/Divulgação)

Um homem de 52 anos foi preso no domingo (29) sob suspeita de ter assassinado e esquartejado a ex-namorada e se livrado do corpo em um canavial às margens de uma rodovia em Ipojuca, no Grande Recife. Após ser encontrado por policiais em Sirinhaém, na Zona da Mata Sul, ele confessou o crime e foi encaminhado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no Recife.

Depois de comparecer ao local do crime, o delegado Jorge Ferreira explicou que a morte da mulher, de identidade desconhecida, ocorreu por causa de um desentendimento entre os dois. “Em depoimento, ele disse que queria terminar o relacionamento, mas afirmou que ela insistia em manter a relação”, disse o policial.

Segundo o depoimento do homem que foi preso, o assassinato ocorreu no dia 21 de julho. “O casal estava na casa dele, em Ipojuca. Durante uma briga, ele bateu com a cabeça dela na parede e ela desfaleceu. Ele disse ter usado uma faca para matá-la e esquartejar o corpo, armazenado em sacolas e jogado num canavial”, informou o delegado Jorge Ferreira.

Por meio de denúncias, o caso chegou ao DHPP e o corpo foi encontrado no domingo (28). Sabendo que o homem havia fugido para a casa de parentes em Sirinhaém, uma equipe da Polícia Civil seguiu até o município, onde efetuou a prisão.

"O que nos chama a atenção é a frieza que ele teve para cometer o crime, escolher o melhor momento para descartar o corpo e limpar o local onde ele assassinou a vítima", conta o gestor da Divisão de Homicídios Sul, Felipe Monteiro.

O homem seguiu para a sede do DHPP, no Cordeiro, na Zona Sul do Recife. Depois de uma audiência de custódia, o Tribunal de Justiça de Pernambuco informou que a prisão em flagrante foi convertida em prisão preventiva e o homem seguiu para o Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 16/12/2018 Casamento coletivo reúne 40 casais LGBT em São Paulo
Postada em: 15/12/2018 Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 42 milhões neste sábado
Postada em: 12/12/2018 Homem invade missa, mata quatro e comete suicídio na Catedral de Campinas
Postada em: 12/12/2018 Safra de grãos deve fechar 2018 com queda de 5,5%
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra