TERÇA-FEIRA, 18 DE SETEMBRO DE 2018
Untitled Document
13/06/2018 | Fonte: CORREIO DO ESTADO

Após execução com fuzil, governador volta a pedir fechamento das fronteiras

Governador comentou últimos crimes violentos ocorridos no Estado - Foto: Álvaro Rezende/Correio do Estado

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) voltou a falar sobre o fechamento das fronteiras de Mato Grosso do Sul com o Paraguai e a Bolívia, além da presença de tropas federais para tentar conter a ação do crime organizado no Estado. Chefe do Executivo estadual falou sobre a execução do segurança da Assembleia Legislativa na manhã de segunda feira (11).

“Sabemos que muitos desses crimes tem a ver com tráfico. Precisamos, mais do que nunca, fortalecer aquela minha proposta de presença das tropas federais na fronteira. Existe um enraizamento do PCC e Comando Vermelho do lado do Paraguai e Bolívia e nós precisamos ter uma força para contrapor isso e é o fechamento da fronteira brasileira. Esperamos que um dia isso vá acontecer”, comentou hoje durante agenda pública.

Mesmo com execuções e decapitações sendo noticiadas nas últimas semanas, Azambuja avalia os números de Segurança Pública de Mato Grosso do Sul como bons. “A gente tem um número, nos indicadores de homicídio, roubos e furtos, com um comparativo entre 2017 e 2018 com diminuição. A gente tem alguns crimes que impactam, mas temos uma boa polícia investigativa em que quase a totalidade dos crimes são elucidados. Esse é o papel do Estado, colocar a polícia para investigar”, completou.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 18/09/2018 Mochi quer ativar hospitais, combate à corrupção e conclusão do Aquário
Postada em: 18/09/2018 Inocentado, Delcídio entra na disputa pelo Senado
Postada em: 18/09/2018 Candidato a reeleição, Azambuja é o único que não comparece a debate em Dourados
Postada em: 18/09/2018 Pedidos de impeachment de Azambuja serão analisados por comissão
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra