DOMINGO, 24 DE JUNHO DE 2018
Untitled Document
10/06/2018 | Fonte: G1

Polícia investiga se corpo encontrado na serra do PR é de estudante curitibana que sumiu

Ex marido continua preso. Foto: Reprodução/ Facebook.

A polícia investiga se um corpo encontrado na noite de sexta-feira (8) na Serra da Graciosa, no litoral do Paraná, é o da estudante de direito Andriele Gonçalves da Silva, de 22 anos, desaparecida desde o dia 9 de maio, em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba.

A família da jovem acompanhou o resgate e seguiu para o Instituto Médico-Legal (IML) de Paranaguá, onde, de acordo com a polícia, uma tia reconheceu que o corpo é da estudante.

 

A Polícia Civil, no entanto, aguarda resultados oficiais de exames complementares para confirmar se trata-se mesmo de Andriele.

O ex-marido dela, o policial militar Diogo Costa, foi preso como o único suspeito do desaparecimento. Ao ser interrogado pela polícia, ele preferiu ficar em silêncio.

O advogado do PM, Luiz Eduardo Goldman, afirma que o cliente é inocente e que as provas são circunstanciais até o momento. O defensor diz que vai esperar o laudo da perícia técnica para ter certeza de que o corpo encontrado é de Andriele.

 

Relembre o caso

A jovem sumiu após uma chamada de vídeo com um amigo de dentro do quarto do apartamento onde mora, em 9 de maio.

Segundo o amigo, que preferiu não se identificar, Andriele fez uma cara de espanto, como se tivesse aparecido alguém no quarto durante a conversa, e sumiu. Segundo o amigo, os dois conversavam por vídeo todos os dias.

No dia em que Andriele desapareceu, ela relatou estar com medo porque sentiu que alguém tivesse entrado no apartamento, segundo o amigo. Ele, por sua vez, disse que a orientou para que olhasse todos os cômodos da casa para ver se havia alguém no local.

O amigo da jovem contou ainda que aproximadamente 15 minutos depois começou a receber mensagens que considerou estranhas.

Depois da conversa, Andriele teria mandado mensagens para a família dizendo que estava indo embora para São Paulo. Mas, a mãe tentou fazer contato com ela e, depois de algumas conversas, desconfiou que não era jovem quem estava mandando as mensagens.

No carro do policia militar foram encontradas manchas de sangue, que estão sendo comparadas com o sangue da mãe de Andriele. O resultado do exame ainda não foi divulgado.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 24/06/2018 Homem é preso com arma e munições ilegais em Parque Estadual
Postada em: 24/06/2018 Suspeito de abandonar carro com 1 tonelada de maconha é preso pedindo carona
Postada em: 24/06/2018 Homem se masturba em ônibus e é levado para a delegacia
Postada em: 24/06/2018 Homem é esfaqueado seis vezes por cunhado dentro da própria casa
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra