TERÇA-FEIRA, 14 DE AGOSTO DE 2018
Untitled Document
02/06/2018 | Fonte: CAMPO GRANDE NEWS

Polícia investiga se jovem foi morta a pedradas e suspeita de estupro na Capital

Conforme a delegada Elaine Benicaza da Deam (Delegacia de Atendimento a Mulher), a vítima tem aparentemente entre 15 à 20 anos.
Perícia recolhendo o corpo da vítima, no final desta tarde (31). (Foto: Liniker Ribeiro)

Pedras com marcas de sangue que estavam próximo ao corpo da mulher encontrada morta na tarde desta (31) em um matagal às margens da Avenida Nasri Siufi, no bairro Tijuca, indicam que a vítima pode ter sido morta a pedradas.

Conforme a delegada Elaine Benicaza da Deam (Delegacia de Atendimento a Mulher), “a vítima tem aparentemente entre 15 à 20 anos” e tem ferimentos na cabeça. Mas a identificação ainda será apurada durante a investigação.

O material foi recolhido para análise pericial, assim como o corpo que também acaba de ser levado para o Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal). A perícia suspeita que o corpo estava a dois dias no local.

“Não costume passar por aqui mas tenho um imóvel na região e, por acaso, quando eu estava passando um catador me avisou que tinha encontrado o corpo. Então eu acionei a PM”, comentou o zelador Davi de Assis Gomes, de 50 nos.

Roupas rasgadas também foram encontradas ao lado da vítima que também estava seminua. Diversas embalagens de camisinha também estavam no local. A polícia, portanto, também apura se a jovem foi vítima de estupro. 

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 14/08/2018 Cabeleireiro é morto e polícia segue sem pista de criminosos
Postada em: 14/08/2018 Justiça de MS determina pensão de R$ 636 aos pais de adolescente morto e violentado em lava-jato
Postada em: 14/08/2018 Descontrolado após bater carro, homem aponta arma para jovem e atira
Postada em: 14/08/2018 Servidor que facilitava esquema de sonegação ganhava o dobro do governador
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra