QUARTA-FEIRA, 20 DE JUNHO DE 2018
Untitled Document
30/05/2018 | Fonte: G1

Venda ilegal de 'gasolina delivery' em bairros é alvo de investigação na Capital, diz sindicato e Procon-MS

Consumidor está sendo orientado a não estocar combustível em galões (Foto: Anderson Viegas/G1 MS)

Denúncias de venda ilegal de 'gasolina delivery', em diversos bairros de Campo Grande, levou o sindicato e a Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS) a realizarem vistorias nesta terça-feira (29). Por conta disto, donos de postos e frentistas estão sendo orientados a não venderem mais do que R$ 10 de combustível aos clientes, no caso de pane seca.

"Nós recebemos denúncias e, imediatamente, orientamos estas pessoas a repassarem o endereço nos bairros e comunicarem a Polícia Civil. Nós acreditamos que eles estocaram galões e até por isso limitamos a venda para quem justifica a pane seca. Tudo isto também foi repassado hoje ao Procon-MS", afirmou o diretor executivo do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes (Sinpetro-MS), Edson Lazaroto.

Já o titular do Procon-MS, Marcelo Salomão, comentou que a venda clandestina está sendo apurada diariamente. "Hoje nós recebemos 5 reclamações e, em uma delas, disseram que a pessoa que estava vendendo tinha acabado de sair do local. Agora, pedimos para não vender combustível em galões de detergente. Sabemos que R$ 10 é o suficiente para uma pessoa justificar pane seca, ir ao posto e depois completar o restante", comentou.

No dia anterior, houve acordo entre representantes de postos e o Procon/MS, em Campo Grande, sugerindo preços a serem praticados em postos de combustíveis. A gasolina deve ser comercializada entre R$ 4,19 a R$ 4,29. No caso do etanol, o preço fica entre R$ 3,19 a R$ 3,29.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 06/06/2018 STJ autoriza recolhimento da carteira de motorista para pressionar réu inadimplente a regularizar débitos
Postada em: 06/06/2018 Passa de 190 o número de desaparecidos por causa do Vulcão de Fogo, na Guatemala
Postada em: 06/06/2018 Governo reduz previsão e passa a estimar salário mínimo abaixo de R$ 1 mil em 2019
Postada em: 06/06/2018 Frio deve atrasar início da colheita do algodão na região norte de MS
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra