TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2018
Untitled Document
29/05/2018 | Fonte: CAMPO GRANDE NEWS

Prisão de primo do “barão da droga” provoca confusão em circo

Tales Novaes Gimenez era procurado por porte ilegal de arma e foi preso quando deixava circo para voltar ao território paraguaio
Movimentação em circo no momento em que homem foi preso ontem à noite (Foto: Porã News)

A prisão de Tales Novaes Gimenez, 25, feita por agentes da Polícia Federal, provocou confusão na noite de Domingo (27) em um circo em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande. Primo do narcotraficante Jarvis Gimenes Pavão, conhecido como “barão da droga” e principal fornecedor de cocaína através do Paraguai para o Brasil, Tales era procurado por porte ilegal de arma de uso restrito.

De acordo com nota oficial encaminhada pela Polícia Federal, Tales Gimenez estava foragido da Justiça desde fevereiro do ano passado, procurado por porte ilegal de arma. Na noite de domingo, ele foi encontrado mais uma vez portando uma pistola Glock 9mm, arma de calibre restrito e numeração raspada.

Ainda segundo a PF, com a informação de que o foragido estava acompanhado por seguranças e sairia do espetáculo circense direto para Pedro Juan Caballero, no Paraguai, os policiais federais escolheram o melhor momento para cumprir o mandado de prisão “de forma discreta e descaracterizada”, para proteger a população local.

“Entretanto, quando percebeu a aproximação dos policiais, Gimenez tentou esconder a pistola e seu celular. Devido à resistência à prisão e tentativa de fuga, o alvo teve que ser imobilizado pelos policiais”, afirma a PF.

A ação da PF foi alvo de críticas em meios de comunicação da fronteira e através de redes sociais. Algumas pessoas afirmaram que os policiais agiram com truculência, provocando constrangimento aos frequentadores do circo.

Segundo o site Porã News, Tales teria sido preso após agredir um policial federal em um bar da fronteira. Entretanto, a PF não se manifestou sobre esse caso.

Tales Gimenez foi levado para a Delegacia da PF em Ponta Porã para ser autuado em flagrante por porte de arma de uso restrito e hoje passa pela audiência de custódia que vai decidir se ele permanece preso ou se terá liberdade provisória.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 13/11/2018 Pistoleiros que mataram advogada são brasileiros, diz polícia paraguaia
Postada em: 13/11/2018 Jovem de 18 anos morre eletrocutado durante limpeza de alojamento na Unei
Postada em: 13/11/2018 Caminhoneiro agarra adolescente pelo pescoço em festa e a estupra em matagal
Postada em: 13/11/2018 Advogada de Pavão e Marcelo Piloto é morta com 18 tiros na fronteira
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra