TERÇA-FEIRA, 17 DE JULHO DE 2018
Untitled Document
01/05/2018 | Fonte: ESTADÃO

Prédio desaba em incêndio no centro de São Paulo

O prédio que desabou tinha mais de 20 andares e era uma antiga instalação da Polícia Federal. Segundo comerciantes do entorno, o local era ocupado ilegalmente
(Foto: Divulgação/Bombeiros PMESP)

Uma pessoa está desaparecida depois que um prédio de 24 andares desabou devido a um incêndio de grandes proporções no Largo do Paissandu, no centro de São Paulo, na madrugada desta terça-feira, 1º. Um edifício vizinho também pegou fogo nos três primeiros andares, mas não corre risco de colapso. A Igreja Evangélica Luterana, que fica ao lado do prédio em chamas, também pegou fogo e parte da estrutura desabou. Os bombeiros ainda buscam por vítimas sob os escombros no início desta manhã.

Em entrevista à Rádio Eldorado, o porta-voz do Corpo de Bombeiros, Marcos Palumbo, confirmou que uma pessoa morreu durante o desabamento do prédio em chamas. A vítima estava sendo resgatada por corda pelos militares quando a estrutura do prédio desabou. Pouco depois, no entanto, a corporação voltou atrás e confirmou três pessoas desaparecidas, sendo que mais tarde, com o trabalho de buscas, o número caiu para um desaparecido. Apesar da dificuldade, o Corpo de Bombeiros espera encontrar sobreviventes.

Durante a entrevista, o porta-voz do Corpo de Bombeiros ressaltou que o prédio já havia passado por vistoria, na qual foram relatadas as péssimas condições do local às autoridades do município. Em um segundo momento, o objetivo é apurar quais autoridades receberam as informações sobre as condições do prédio. De acordo com a corporação, os compartimentos entre os andares eram divididos por madeira, o que ajudou a propagar as chamas.

O Corpo de Bombeiros afirmou ainda que era muito difícil entrar no local para verificar as condições do edifício, em razão da resistência dos ocupantes.

O governador de São Paulo, Márcio França, também esteve no local para acompanhar o trabalho de resgate.

O prédio que desabou tinha mais de 20 andares e era uma antiga instalação da Polícia Federal. Segundo comerciantes do entorno, o local era ocupado ilegalmente. Antes de ruir, algumas pessoas pediam socorro no último andar. As chamas começaram no quinto andar, alastrando-se rapidamente para os níveis superiores. Ao todo, 160 militares atuam no combate ao incêndio e no resgate das vítimas.

A Defesa Civil Estadual está no local e realiza cadastramento de todas as famílias que poderiam estar no prédio no momento do incêndio.

Um edifício vizinho também foi atingido e as chamas se espalharam por três andares. Ele foi esvaziado e interditado. Segundo o Corpo de Bombeiros, o risco de colapso é mínimo e não há vítimas deste incêndio.

A Polícia Militar (PM) e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) foram acionadas e auxiliam os trabalhos na região. Ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) estão de prontidão para atender as vítimas.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 16/07/2018 Veículo de luxo atinge ambulância com recém-nascido em incubadora
Postada em: 16/07/2018 Indígena é morto ao ser atropelado e ter corpo arremessado contra veículos na MS-156
Postada em: 16/07/2018 Homem morre após carro cair em lago de MS e mulher consegue pedir socorro
Postada em: 14/07/2018 Caminhonete fica sobre veículo após capotagem na rodovia BR-267
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra