QUARTA-FEIRA, 18 DE JULHO DE 2018
Untitled Document
23/04/2018 | Fonte: CAMPO GRANDE NEWS

Na Capital, vacinação contra a gripe influenza começa nesta terça-feira

A vacina estará disponível nas 66 unidades básicas de saúde (UBS) e de saúde da família (UBSF) das 7h às 11h e das 13 às 16h45.
Idosos com 60 anos ou mais de idade também compõem o grupo de risco para imunização. (Foto: Arquivo/Alcides Neto)

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) espera imunizar 197.820 pessoas do grupo de risco da influenza na Capital. A 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra o vírus começa a partir desta segunda-feira (23) em todo o Estado. Mas na Capital, a vacinação tem início na terça-feira (24).

A secretaria seguirá a recomendação do Ministério da Saúde, em não adotar escalonamento para vacinação e o Dia D acontece em 12 de maio. Devem receber a vacina idosos com 60 anos ou mais de idade; crianças na faixa etária de 6 meses a menores de cinco anos; as gestantes e as puérperas (mulheres até 45 dias após o parto).

Também os trabalhadores de saúde; os povos indígenas; os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; a população privada de liberdade; os funcionários do sistema prisional e professores (público ou privado) do ensino básico, médio e superior, devem receber as doses.

A vacina estará disponível nas 66 unidades básicas de br/saude" target="_blank">saúde (UBS) e de saúde da família (UBSF) das 7h às 11h e das 13 às 16h45, podendo ter distribuição de senhas para organizar o fluxo de pacientes próximo do encerramento do expediente.

Para receber a dose, a população deve apresentar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) e/ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande (Hygia); documento pessoal de identificação; e, a caderneta de vacinação (caso tenha).

Além dos documentos exigidos para todos, os doentes crônicos devem apresentar: laudo médico ou atestado da doença, podendo ser aceita cópia do receituário médico recente; as gestantes e puérperas: cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; profissionais de saúde: a carteira de conselho ou holerite; os indígenas: cadastro na SESAI.

O controle mais rigoroso para imunizar as pessoas do grupo de risco é para atender as recomendações do Ministério da Saúde, que não irá disponibilizar doses extras. A quantidade de doses destinadas para Campo Grande foi estabelecido pelo Ministério da Saúde com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e considera a população elegível ou do grupo de risco.

Para dar maior transparência e controle das doses, um balanço será divulgado semanalmente, a fim de informar a população. Os gerentes das UBSs e UBSFs serão os responsáveis pelo controle das doses nas unidades.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 17/07/2018 Casos de sarampo e poliomielite aumentaram em todo o mundo, diz relatório da OMS
Postada em: 17/07/2018 Gerência de Saúde realiza ações nas ESFs
Postada em: 13/07/2018 Posto de Saúde do Bairro Vila Nova realiza 1° Encontro com idosos
Postada em: 12/07/2018 É melhor clarear os dentes em casa ou no consultório?
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra