SÁBADO, 22 DE SETEMBRO DE 2018
Untitled Document
23/02/2018 | Fonte: G1

Rapaz é morto a tiros, dias depois de brigar em bar por causa de mulher

Homicídio foi na madrugada desta sexta-feira (23). Antes de morrer, vítima disse que tinha se envolvido em briga de bar dias antes.
Jovem foi morto no Jardim Itamaracá; suspeito foi preso pelo BPCHoque (Foto: BPChoque/ Divulgação)

Um rapaz de 23 anos foi morto a tiros na madrugada desta sexta-feira (23), no Jardim Itamaracá, em Campo Grande. Um suspeito de 19 anos foi preso e confessou o homicídio. O crime pode ter relação com briga ocorrida dias antes.

Segundo informações do boletim de ocorrência, o jovem foi atingido por tiros abaixo da axila direita.

Um morador contou à polícia que ouviu três tiros, viu a vítima pedindo ajuda e foi até um telefone público e ligou para o 190. Ao voltar ao local, se deparou com os policiais.

A vítima ainda estava viva, mas quando o Corpo de Bombeiros chegou, já havia morrido. Porém, antes, o jovem contou que havia se envolvido em uma briga dias antes, em um bar, por causa de mulher.

De acordo com a polícia, o rapaz tem uma passagem por porte ilegal de arma de fogo, no dia 1º de fevereiro deste ano.

O suspeito do crime, de 19 anos, foi preso pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar (BPChoque), menos de duas horas depois. Ele estava com a arma usada no homicídio e contou que a vítima havia 'mexido' com a namorada de um amigo e por isso a briga no bar e a morte nesta madrugada.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 18/09/2018 Freteiro vem devolver carreta depositada judicidicalmente e acaba tendo seu conjunto de cavalo mecanico e carreta apreendido por adulteração.
Postada em: 18/09/2018 Traficantes são presos em MS com caminhonete lotada de maconha
Postada em: 18/09/2018 Ladrões invadem lotérica de Campo Grande pelo telhado e furtam dinheiro de cofres
Postada em: 18/09/2018 Adolescente que ajudou garoto a assassinar avó é agredido em Unei: 'Chegou falando que matou velhinha', diz polícia
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra