TERÇA-FEIRA, 17 DE JULHO DE 2018
Untitled Document
03/01/2018 | Fonte: CORREIO DO ESTADO

Treze cidades em emergência por causa das chuvas no Estado

Estragos foram causados em pontes e rodovias
Parte da MS-338, que liga a cidade até Bataguassu, foi levada junto com a tubulação de drenagem que rompeu com a água - Foto: Celso Santos/Santa Rita do Pardo News

Treze municípios de Mato Grosso do Sul começaram 2018 em situação de emergência. De acordo com a Defesa Civil Estadual, os danos causados pelas chuvas vão desde alagamentos e destruição de estradas, até bueiros e pontes de madeira. Em menos de um mês, o Rio Miranda voltou a encher e está, desde ontem, com níveis considerados emergenciais. 

O último município a decretar situação de emergência foi Tacuru, distante 427 quilômetros de Campo Grande. De acordo com o prefeito Carlos Pelegrini, a situação preocupa os moradores. “O volume de chuvas por mais de dez dias ininterruptos lembra a situação de calamidade de 2015”. As chuvas também são intensas no município de Sete Quedas. 

Conforme relatório divulgado ontem pela Defesa Civil do Estado, 11.326 pessoas foram afetadas pelas intensas precipitações nos 13 municípios em emergência. 

Coronel Sapucaia, Deodápolis, Batayporã, Novo Horizonte do Sul, Itaquiraí, Japorã, Eldorado, Rio Verde, Bataguassu e Porto Murtinho são os outros municípios que vão precisar de recursos para reconstruir danos causados pela chuva.

O trânsito também foi prejudicado no período chuvoso. Parte da MS-338, rodovia que liga as cidades de Bataguassu e Santa Rita do Pardo, desmoronou anteontem e está parcialmente interditada. O trânsito foi interrompido no km 40, próximo ao Córrego dos Papagaios.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 06/06/2018 STJ autoriza recolhimento da carteira de motorista para pressionar réu inadimplente a regularizar débitos
Postada em: 06/06/2018 Passa de 190 o número de desaparecidos por causa do Vulcão de Fogo, na Guatemala
Postada em: 06/06/2018 Governo reduz previsão e passa a estimar salário mínimo abaixo de R$ 1 mil em 2019
Postada em: 06/06/2018 Frio deve atrasar início da colheita do algodão na região norte de MS
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra