DOMINGO, 22 DE JULHO DE 2018
Untitled Document
23/11/2017 | Fonte: CORREIO DO ESTADO

Brasil é um dos doze países eleitos para compor Comitê do Patrimônio Mundial

Parque Nacional do Iguaçu, sítio natural com reconhecimento como patrimônio mundial - Foto: Divulgação

O Brasil teve 136 votos, obtendo o melhor resultado dentre os 12 países que passam a integrar o Comitê neste ano. Esta é a quinta vez que o país participa como membro do grupo.

Anteriormente O Brasil foi eleito membro nos anos de 1980, 1987, 1993 e em 2007. O país também já presidiu o Comitê durante duas de suas reuniões anuais em 1988 e em 2010.

A  atual delegação brasileira no Comitê é composta pela presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa; pelo professor da Universidade de Brasília (UnB), Braulio Ferreira de Souza Dias; pelo diretor do Departamento de Articulação e Fomento do Iphan, Marcelo Brito; pelo diretor de Promoção Internacional do Ministério da Cultura (MinC), Adam Jayme Muniz; e pelo coordenador para Assuntos Internacionais do Iphan, Leonardo Martins Prudente.

“A Representação da UNESCO no Brasil celebra o retorno do país ao Comitê do Patrimônio Mundial. O Brasil tem grande experiência na promoção e salvaguarda de seu patrimônio e, sem dúvida, dará importante contribuição ao trabalho do Comitê. No momento em que o Iphan comemora seus 80 anos, a entrada para o Comitê consagra o comprometimento do país com seus 21 sítios culturais e naturais inscritos na Lista do Patrimônio Mundial e também com todo o patrimônio universal e de valor excepcional para a humanidade”, comemora a Representante da UNESCO no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto.

SOBRE COMITÊ

O Comitê do Patrimônio Mundial é um Conselho integrado por 21 países, Estados-Parte da Convenção para a Proteção do Patrimônio Mundial Cultural e Natural.

Os seus países membros têm mandatos de até seis anos. O Comitê é responsável pela aplicação da Convenção e reúne-se anualmente para, dentre outras coisas, julgar as candidaturas para inscrição na Lista no Patrimônio Mundial; zelar pelo estado de conservação dos bens já inscritos e decidir pela exclusão de sítios da Lista do Patrimônio Mundial.

Neste ano, os demais países eleitos para compor o Comitê foram: Austrália, Bahrain, Bósnia e Herzegovina, China, Guatemala, Hungria, Quirguistão, Noruega, Espanha, Uganda e São Cristóvão e Nevis.

Eles se juntam a outros nove países que já faziam parte do Comitê por eleições anteriores. São eles: Angola, Azerbaijão, Cuba, Indonésia, Kuwait, Tunísia, Tanzânia, Zimbábue e Burkina Faso.

CONVENÇÃO

A Convenção para a Proteção do Patrimônio Mundial Cultural e Natural é um tratado internacional aprovado pela UNESCO, em 1972, que tem por objetivo promover a identificação, a proteção e a preservação do patrimônio cultural e natural de todo o mundo, considerado especialmente valioso para a humanidade. 

São Estados-parte aqueles países que tenham aderido à Convenção. Até o momento 193 são Estados-parte, que ratificaram a Convenção do Patrimônio Mundial. 

A Convenção determinou a criação da Lista do Patrimônio Mundial que, atualmente, possui 1.073 bens inscritos em 167 Estados-Parte (832 bens culturais; 206 bens naturais; 35 bens mistos). Cabe a cada Estado-parte propor a inscrição na Lista e proteger os sítios em seus respectivos territórios.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 20/07/2018 ITA vai ter cota para estudantes negros pela primeira vez no vestibular 2019
Postada em: 19/07/2018 Dólar segue exterior e sobe mais de 1%, a R$ 3,88
Postada em: 19/07/2018 MS já contratou 80% de investimentos do FCO na área rural
Postada em: 16/07/2018 Multa da ANTT à concessionária da BR-163 já chega a R$ 1,3 milhão
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra