QUINTA-FEIRA, 24 DE MAIO DE 2018
Untitled Document
09/11/2017 | Fonte: CAMPO GRANDE NEWS

Capital e Itaquiraí são as cidades que mais receberam ISS da CCR MSVia

Tarifa cobrada nos pedágios foi reajustada em setembro (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Dos 21 municípios de Mato Grosso do Sul que receberam de janeiro até outubro deste ano R$ 20,2 milhões em ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza) pagos pela CCR MSVia, concessionária responsável pela rodovia BR-163 no Estado, Campo Grande e Itaquiraí lideram a lista de maior valores pagos.

Os dados foram fornecidos pela própria empresa, que afirma que a soma estadual equivale a média de 2 milhões recolhidos mensalmente. Na Capital, foram pagos no período R$ 1.805.036, enquanto Itaquiraí recebeu R$ 1.783.046.

Logo em seguida, aparecem Nova Alvorada do Sul (R$ 1.748.485), Bandeirantes (R$ 1.742.014), Rio Verde de Mato Grosso (R$ 1.720.337) e São Gabriel do Oeste (R$ 1.537.705).

Na outra ponta da tabela, entre os que menos receberam ISSQN nestes 10 meses, está o município de Rochedo, com R$ 25.054 arrecadados, e Camapuã, com R$ 36.114 em tributos recebidos da CCR MSVia.

"Esse dinheiro tem sido fundamental para várias cidades conduzirem seus programas de obras e serviços e demonstra a importância da concessão", afirma o gestor de Atendimento da empresa, Fausto Camilotti, em nota enviada à imprensa.

Ele ainda ressalta que o valor repassado corresponde, basicamente, a 5% da arrecadação do pedágio e das obras realizadas. O valor é distribuído de acordo com a quilometragem de cada cidade cortada pela BR-163 na soma dos dois sentidos.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 24/05/2018 Honda Civic Type R aparece em estranha versão picape no Reino Unido
Postada em: 24/05/2018 Fiems diz que greve de caminhoneiros parou 60% das indústrias de MS
Postada em: 24/05/2018 Brasil recebe certificação de país livre da febre aftosa com vacinação
Postada em: 24/05/2018 Manifestações de caminhoneiros entram no quarto dia em todo o país
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra