DOMINGO, 19 DE NOVEMBRO DE 2017
Untitled Document
08/11/2017 | Fonte: MIDIAMAX

Audiência Pública discute fraudes no mercado de bitcoins nesta quarta-feira

Atuação da Minerworld está na discussão

A Comissão Especial sobre ‘Moedas Virtuais da Câmara dos Deputados’ realiza nesta quarta-feira (8), às 14h30, em Brasília, uma Audiência Pública para discutir a regulamentação de criptomoedas e as suas implicações para os consumidores. O requerimento, de autoria do Deputado Federal Expedito Netto (SD), apresenta entre as justificativas a atuação da Minerworld, investigada pela Polícia Federal e com escritório em Campo Grande.

O texto detalha as suspeitas de sua operação, e cita outra brasileira, A D9, que junto a ‘Minerworld’ foi alvo de investigação pela CNV (Comissão Nacional de Valores do Paraguai) sob acusação de fraude, e suspeita de operar um esquema de pirâmide financeira.

A publicação relembra que em agosto a Minerworld foi denunciada ao MPF por oferecer aos seus clientes retornos exorbitantes, de até 100% do investido, bem como bônus àqueles que indicassem novos investidores para o esquema”.
A denúncia está sob análise na Coordenadoria Criminal da Procuradoria da República em Mato Grosso do Sul e aponta para a possibilidade de prática de pirâmide financeira ou esquema ponzi, o que caracteriza crime contra a economia popular.

 

“O fato denota a possibilidade de fraudes no mercado de moedas virtuais e enseja a oitiva do Ministério Público Federal, cuja função é punir essas práticas, bem como da Secretaria Nacional do Consumidor”, defende Expedito Netto.
O encontro, organizado pela Comissão Especial das Moedas Virtuais (PL 2303/15), foi proposto pelos deputados Expedito Netto (PSD-RO), Aureo (SD-RJ) e Alexandre Valle (PR-RJ).

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 17/11/2017 Juiz proíbe Energisa de cobrar taxa de religação em caso de corte por falta de pagamento
Postada em: 17/11/2017 Governador entrega obras em Nova Andradina e Vicentina nesta sexta-feira
Postada em: 17/11/2017 Inflação do país nos últimos 11 anos pesou mais no bolso do pobre, diz Ipea
Postada em: 17/11/2017 Polícia Federal irá usar cadastro biométrico para emitir passaportes
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra