SEXTA-FEIRA, 17 DE NOVEMBRO DE 2017
Untitled Document
01/09/2017 | Fonte: MIDIAMAX

JBS vai entregar extratos de depósitos de propina a Lula e Dilma

Empresários pagavam 4% de propina a cada contrato com governo
Divulgação

Os empresários donos da JBS, Joesley e Wesley Batista, pretendem entregar ao MPF (Ministério Público Federal) extratos e documentos que demonstram depósitos em contas atribuídas aos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT).

As informações são da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. Segundo Mônica, as contas dos ex-presidentes teriam sido abertas em nome de uma off-shore, controlada por Joesley Batista.

Joesley teria relatado ao MPF que, quando firmava negócios com o governo Lula, depositava 4% do valor em uma conta destinada ao ex-presidente. O pagamento de propina teria persistido durante o governo Dilma.

Os valores ficavam reservados para o PT, ainda de acordo com Joesley. Ele apresentava os extratos dos depósitos para o então ministro da Fazenda, Guido Mantega, apontado como principal operador dos pagamentos de propina aos ex-presidentes petistas.

Segundo Joesley, cada vez que dava dinheiro para as campanhas do PT no Brasil, abatia os valores das contas no exterior. Depois de um certo tempo, os petistas teriam usado todo o dinheiro. O saldo que ficou para o empresário teria sido utilizado para comprar apartamentos, barcos e até pagar sua festa de casamento, em 2012.

O ex-ministro Guido Mantega nega que tenha negociado pagamentos de propina aos ex-presidentes. Tanto Lula quanto Dilma também afirmam que nunca ouviram falar das tais contas no exterior.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 13/11/2017 Globo dá dois meses para Huck decidir se vai se candidatar em 2018
Postada em: 10/11/2017 Com apoio de Onevan, estudantes de Itaquiraí participam de fase internacional da Olimpíada de Robótica
Postada em: 09/11/2017 Deputados debatem reforma e pedem “abertura de caixa-preta da previdência”
Postada em: 07/11/2017 Defesa de Lula tenta anular delação de Delcídio do Amaral
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra