TERÇA-FEIRA, 23 DE OUTUBRO DE 2018
Untitled Document
15/07/2017 | Fonte: G1

Número de diabéticos no Brasil cresce mais de 60% em 10 anos

Rio é o campeão da doença. Reginaldo, que pesava mais de 115 quilos e tinha ficado diabético, mudou a alimentação e hoje pesa 79 quilos.
(Foto ilustrativa)

Reginaldo Duarte da Luz trabalha como representante de laboratório farmacêutico na zona sul do Rio de Janeiro. Mesmo caminhando muito o dia todo, no fim do dia ele troca de roupa e vai correr pelo aterro do Flamengo. Assim ele mantém os 79 quilos, no corpo de 1,81m. Numa noite ele correu 8 km. No total do dia, entre as caminhadas do trabalho e a corrida com os amigos,  quase 16 km. E isso é apenas um aperitivo de começo de semana para ele.

Corrida, para ele, é mais que paixão. É luta pela vida. O corpo atlético de Reginaldo esconde uma doença perigosa: diabetes. O número de diabéticos no Brasil disparou. Cresceu mais de 60% nos últimos dez anos. E o Rio de Janeiro é o campeão da doença.

Oito anos atrás, Reginaldo era um outro homem, bem diferente do que é hoje. Ele era obeso e sedentário. Pesava mais de 115 quilos.

"Quando eu fui fazer uma entrevista, passei num processo seletivo, fui trabalhar numa outra multinacional, eles pediram exame de sangue, um procedimento normal”, conta.

Só que não estava tudo normal. O exame revelou que ele tinha ficado diabético. E ele lembrou o sofrimento que a diabetes causou nas duas avós.

Orientado por médicos e nutricionistas, Reginaldo mudou completamente a alimentação. Na mesa do lanche, só comidas leves. Tem pães, queijo branco, blanquet de peru e muitas frutas.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 13/09/2018 O uso do Microscópio na Odontologia
Postada em: 06/09/2018 Dias 15 e 22 campanhas vacinação antirrábica na zona rural de Naviraí
Postada em: 06/09/2018 Em Naviraí, Unidade de Saúde São Pedro realiza projeto com idosos
Postada em: 06/09/2018 Como Escolher a Escova de Dentes e a importância da quantidade certa do creme dental
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra