SEXTA-FEIRA, 17 DE NOVEMBRO DE 2017
Untitled Document
05/06/2017 | Fonte: G1

Carlos Pelegrini (PMDB) é eleito prefeito de Tacuru

Ele derrotou o prefeito interino Paulo Sergio Lopes Mello, do PP. Eleição suplementar foi realizada depois que TSE indeferiu registros dos eleitos em 2016.
Carlos Alberto Pelegrini, prefeito eleito de Tacuru, logo após sair da cabine de votação, na manhã deste domingo (Foto: Carlos da Cruz/TV Morena)

Carlos Alberto Pelegrini (PMDB) foi eleito prefeito de Tacuru neste domingo (4), nas eleições suplementares do município. O resultado foi confirmado às 17h26 (horário local), com 100% das urnas apuradas. O candidato peemedebista teve 2.672 votos válidos, o que corresponde a 51%. Paulo Sergio Lopes Mello (PP) teve 2.567 votos, o que corresponde a 49%. Ao todo, 5.366 eleitores comparecem às urnas (75,96%) e 1.698 (24,04%) se ausentaram. As eleições suplementares registraram ainda 39 votos brancos (0,73%) e 88 votos nulos (1,64%).

A campanha

O novo pleito foi marcado depois que o prefeito eleito em 2016, Claudio Rocha Barcelos (PR) e o vice-prefeito eleito Adailton de Oliveira (PSDB), tiveram, definitivamente, os registros de candidatura indeferidos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Desde o início de 2017, a cidade estava sob a administração interina do presidente da Câmara, Paulo Sergio Lopes Mello (PP), que também disputou a eleição.

Na semana que antecedeu a votação, a candidata a vice-prefeita da chapa de Mello teve o carro atingido por tiros quando voltava de uma reunião política.

O prefeito eleito disse ao G1, logo após a confirmação do resultado pela Justiça eleitoral, que sua grande meta como gestor será ter transparência com o uso do dinheiro público. Em relação as metas, ele apontou que terá que assumir primeiramente a administração para poder fazer um raio-x da atual situação do município. “Já sabemos que vamos ter que atuar em todas as áreas e para isso vou primeiro procurar me cercar de pessoas competentes, para que elas me ajudem neste desafio”, pontuou.

Propostas

Durante a campanha Pelegrini apresentou como prioridades de sua gestão prosseguir na articulação com outros poderes e o setor privado para a geração de emprego e renda no município e em parceria com a Câmara de Vereadores reestruturar a legislação da cidade no que se refere ao estatuto do servidor e a lei orgânica.

Para a educação, propôs a implementação das medidas previstas no Plano Municipal de Educação; na saúde, revelou que pretende aprimorar a atenção básica; na agricultura e pecuária, fortalecer os incentivos aos produtores rurais; no meio ambiente, apoiar projetos de recuperação de áreas degradadas; na área indígena, fortalecer o apoio para a produção agrícola nas aldeias e na infraestrutura, viabilizar a implantação do aterro sanitário, entre várias outras ações.

Biografia

Pelegrini tem 45 anos e nasceu em Cianorte, no Paraná. Ele é casado e tem dois filhos. É professor por formação. Há mais de 25 anos é funcionário público municipal. Trabalhou em sala de aula ministrando a disciplina de geografia e depois cedido a outros órgãos do município, como a contabilidade, e por último, cedido para a exatoria, do governo do estado. Na vida pública, foi vereador por dois mandados consecutivos e disputou a eleição em 2016, ficando em segundo lugar.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 13/11/2017 Globo dá dois meses para Huck decidir se vai se candidatar em 2018
Postada em: 10/11/2017 Com apoio de Onevan, estudantes de Itaquiraí participam de fase internacional da Olimpíada de Robótica
Postada em: 09/11/2017 Deputados debatem reforma e pedem “abertura de caixa-preta da previdência”
Postada em: 07/11/2017 Defesa de Lula tenta anular delação de Delcídio do Amaral
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra