QUINTA-FEIRA, 19 DE JULHO DE 2018
Untitled Document
01/06/2017 | Fonte: CAMPO GRANDE NEWS

Vírus H3N2 chega com força e riscos da gripe crescem sem vacinação

Este ano 2 pessoas já morreram em MS e Prophylaxis Vacinas garante a imunização contra 4 tipos de vírus influenza

No ano passado, 103 pessoas morreram por complicações da gripe em Mato Grosso do Sul, 95 só em Campo Grande. Em 2017, ainda estamos no outono e as estatísticas voltam a assustar, principalmente, pela chegada com força do vírus H3N2, mais um causador da influenza.

No Estado, em 5 meses são 309 notificações de pacientes sob suspeita de contagio pelos vírus H1N1 e H3N2. A doença já matou duas pessoas este ano, inclusive, um bebê. A criança havia tomado vacina em 2016 em Campo Grande, mas como a imunização não foi providenciada novamente este ano, ficou desprotegida. O caso reforça a necessidade de vacinação anualmente contra a gripe, por conta das variações do vírus.

A orientação é para que a vacina seja aplicada o mais rápido possível, porque demora entre 10 e 15 dias para surtir efeito e o inverno chega oficialmente no dia 21 junho.

Estar vacinado não significa ficar livre da gripe, mas sim protegido de formas mais graves que levam à internação e provocam morte. O risco é que a doença evolua para pneumonia viral ou bacteriana, ou para complicações respiratórias.

Individualmente, a vacina custa em média R$ 150,00.

No ano passado, em todo Brasil, o conjunto dos vírus influenza atingiu 2.220 pacientes. Apenas o H1N1 matou 1.982 no País. Hoje, especialistas consideram a vacinação como o procedimento mais importante na redução do impacto da influenza.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 17/07/2018 Casos de sarampo e poliomielite aumentaram em todo o mundo, diz relatório da OMS
Postada em: 17/07/2018 Gerência de Saúde realiza ações nas ESFs
Postada em: 13/07/2018 Posto de Saúde do Bairro Vila Nova realiza 1° Encontro com idosos
Postada em: 12/07/2018 É melhor clarear os dentes em casa ou no consultório?
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra