SEXTA-FEIRA, 17 DE NOVEMBRO DE 2017
Untitled Document
13/05/2017 | Fonte: G1

Com presos trabalhando em obra, MS economiza 75% na reforma de delegacia

Revitalização da delegacia das Moreninhas, em Campo Grande, foi entregue nesta quinta-feira.
Delegacia das Moreninhas foi reformada com a mão de obra de internos do semiaberto (Foto: Edemir Rodrigues/Subsecom)

A secretaria estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) teve uma economia de 75% com a obra de revitalização da 4ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, no bairro Moreninhas. Esse resultado foi obtido graças ao trabalho de presos do regime semiaberto na obra, por meio do projeto “Mãos que Constroem”, uma iniciativa do Tribunal de Justiça do estado (TJ/MS), Conselho da Comunidade e da pasta.

A reforma da delegacia foi entregue nesta quinta-feira (11) em uma solenidade que contou com as presenças do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), do secretário estadual de Justiça e Segurança Púbica, José Carlos Barbosa, do vice-presidente do TJ/MS, desembargador Julizar Barbosa Trindade, do coordenador das vagas de Execução Penal (Covep), desembargador Luiz Gonzaga Mendes Marques e do juiz auxiliar da vice-presidência, Albino Coimbra Neto.

A obra, a primeira a ser concluída com esse projeto, foi iniciada em outubro do ano passado. No total, foram investidos na revitalização, R$ 160 mil. Os recursos foram aplicados na reforma da parte de alvenaria, hidráulica, elétrica, pintura, telhado, substituição de todo calçamento externo e paisagismo e ainda uma revitalização total do prédio, tanto no setor de carceragem quanto na área administrativa.

Além disso, houve a ampliação do refeitório, da sala dos delegados e a criação de um arquivo. A obra contemplou a acessibilidade, por meio da instalação de piso tátil e adequação do banheiro para pessoas com deficiência.

O vice-presidente do TJ/MS destacou que a importância da iniciativa. “Como todos sabemos, este projeto é uma reminiscência de outro de enorme relevância que é o Pintando e Revitalizando Educação com Liberdade. Veja nessa proposta resultados da maior importância, por gerar economia aos cofres do Estado, valorizar o trabalho, além da possibilidade da ressocialização e de reintegração destes operários ao convívio social”, avaliou.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 17/11/2017 Juiz proíbe Energisa de cobrar taxa de religação em caso de corte por falta de pagamento
Postada em: 17/11/2017 Governador entrega obras em Nova Andradina e Vicentina nesta sexta-feira
Postada em: 17/11/2017 Inflação do país nos últimos 11 anos pesou mais no bolso do pobre, diz Ipea
Postada em: 17/11/2017 Polícia Federal irá usar cadastro biométrico para emitir passaportes
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra