TERÇA-FEIRA, 19 DE JUNHO DE 2018
Untitled Document
11/05/2017 | Fonte: Jornal O Regional

Naviraí - Servidores públicos trabalham sem equipamentos de segurança

Foto: Divulgação/Jornal O REGIONAL MS

Os servidores públicos municipais de Naviraí estão trabalhando com risco de segurança agravado por falta de equipamentos de segurança tem sido uma constante nos primeiros meses deste, mesmo havendo uma notificação do Ministério Público Estadual (MPE) para que o problema seja resolvido.

A falta dos equipamentos de proteção individual (EPI) também foi reclamada e a o prefeito Izauri Jose de Macedo (DEM) e os gerentes de todas as áreas da Prefeitura estão cientes do problema, pois foram alertados pela presidente da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) – Edleusa Bastos Cardoso Rodrigues. Ela admitiu que houve o problema mas considerou que “esta já é uma situação resolvida”.        

Por falta de licitação ocasionalmente operários trabalhara sem botas e muitos até sem uniformes e recentemente o Jornal O Regional fotografou uma caminhoneta trafegando pela avenida Campo Grande, no sentido cidade – bairro, com trabalhadores sem os EPIs e o que é pior, sobre uma caminhonete, em flagrante desrespeito à legislação de trânsito, com o cometimento de infração grave.

A presidente da Cipa disse que a gestão pública da atual administração prometeu comprar uma van para resolver a questão do transporte dos servidores que tem que ser deslocado de um ponto para outro da cidade. Quanto aos uniformes e equipamentos (orçados em cerca de R$ 50 mil) ainda terão quer ser entregues dos fornecedores para a Prefeitura e posteriormente a administração municipal deve fazer a divisão e a entrega para os funcionários.

Os servidores da Gerência de Obras e do Núcleo de Limpeza devem ter condições dignas de trabalho aos seus servidores, disponibilizando material de segurança individual, como capacete, luvas, óculos de proteção, uniformes e demais itens necessários, de acordo com suas funções, além de receber transporte seguro e legalizado, garantindo o cumprimento das normas contidas na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Novas licitações terão que ser feitas pela Prefeitura devem ser feitas só após o vencimento da ata, que tem vigência prevista até o final de julho. A Prefeitura terá que fazer a licitação de 77 itens listados pela Cipa para atender a todas as gerencias e núcleos.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 06/06/2018 STJ autoriza recolhimento da carteira de motorista para pressionar réu inadimplente a regularizar débitos
Postada em: 06/06/2018 Passa de 190 o número de desaparecidos por causa do Vulcão de Fogo, na Guatemala
Postada em: 06/06/2018 Governo reduz previsão e passa a estimar salário mínimo abaixo de R$ 1 mil em 2019
Postada em: 06/06/2018 Frio deve atrasar início da colheita do algodão na região norte de MS
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra