SEXTA-FEIRA, 17 DE NOVEMBRO DE 2017
Untitled Document
20/04/2017 | Fonte: G1

Entidades do setor florestal de MS promovem campanha de combate a incêndios

Entre 2015 e 2016, MS registrou um incremento de 31,2% no número de focos de incêndios.
Incêndio que ocorreu no Pantanal em Mato Grosso do Sul no mês de janeiro deste ano (Foto: Arquivo/Reprodução/TV Morena)

A Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas (Reflore/MS) e associados iniciou a 5ª edição de sua campanha de “Prevenção e Combate a Incêndios”.

Em 2016, conforme a entidade, as atividades alcançaram cerca de 400 mil pessoas no estado e neste ano a expectativa é superar esse número. A campanha contará com ações educativas que buscam atingir as comunidades rurais e urbanas.

Outdoors informativos, com contato para denúncia, foram instalados em rodovias da costa leste do estado, como a BR-262 e em municípios como Inocência e Brasilândia.

Uma pesquisa realizada pela Reflore/MS, revela que em 2016 as maiores ocorrências de incêndios florestais nas terras das empresas associadas aconteceram na região de Três Lagoas (600 hectares atingidos), Santa Rita do Pardo (269 hectares), Paranaíba (128 hectares), Nova Andradina (70 hectares) e Selvíria (67 hectares), entre outros.

Em relação ao número geral de queimadas do estado, de acordo com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), em 2015 foram 5.309 focos de incêndios e em 2016 foram 6.967, um incremento de 31,2% .

Conforme o analista ambiental do PrevFogo (Ibama), Alexandre Pereira, mais de 90% dos incêndios florestais são provocados por ação humana, de origem proposital, acidental ou por negligência.

“Em Mato Grosso do Sul a principal causa que leva aos incêndios florestais é o uso do fogo de forma inadequada, sem as recomendações técnicas necessárias para mantê-lo sob controle. O uso do fogo é permitido por meio das queimadas controladas, desde que autorizado pelo órgão estadual de meio ambiente”, diz Pereira.

O presidente da Reflore/MS, Moacir Reis, ressalta que a campanha busca criar a cultura da prevenção junto a população: “Queremos mostrar que com pequenas atitudes podemos prevenir incêndios de diversas proporções e, em casos mais extremos, orientar sobre as medidas e ações de combate. Além de conscientizar, a campanha também almeja diminuir direta e indiretamente o número de focos de incêndio no estado e torná-lo uma referência na prevenção”, concluiu.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 17/11/2017 Juiz proíbe Energisa de cobrar taxa de religação em caso de corte por falta de pagamento
Postada em: 17/11/2017 Governador entrega obras em Nova Andradina e Vicentina nesta sexta-feira
Postada em: 17/11/2017 Inflação do país nos últimos 11 anos pesou mais no bolso do pobre, diz Ipea
Postada em: 17/11/2017 Polícia Federal irá usar cadastro biométrico para emitir passaportes
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra