SÁBADO, 22 DE JULHO DE 2017
Untitled Document
01/02/2017 | Fonte: G1

Ministério retira MS da lista de estados com suspeita de febre amarela

Paciente com caso suspeito passou por MS mas também por São Paulo. Ministério quer saber se ele tem a doença e depois definir onde contraiu.

O Ministério da Saúde retirou Mato Grosso do Sul da lista de estados com casos suspeitos de febre amarela. A informação foi divulgada no site do órgão nesta terça-feira (31).

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, Mato Grosso do Sul deixou a lista depois que a SES enviou ao Ministério da Saúde a informação que o paciente com suspeita de ter contraído a doença no estado sul-mato-grossense passou também por São Paulo antes de apresentar os sintomas.

Ainda segundo a secretaria, o ministério aguarda o resultado do exame que vai comprovar ou não se o paciente tem febre amarela. Caso a confirmação aconteça, aí sim, será investigado em qual estado a doença foi adquirida.

Caso suspeito
O caso suspeito de febre amarela contraída em Mato Grosso do Sul se trata de um morador de Blumenau (SC), de 39 anos, que visitou Bonito (MS) entre os dias 25 de dezembro de 2016 e 3 de janeiro, segundo a Secretaria do Estado de Saúde. Se confirmado, este será o primeiro caso no estado.

O caso foi notificado pela Secretaria Estadual de Santa Catarina. De acordo com o órgão sul-mato-grossense, o paciente começou a sentir os primeiros sintomas no dia 15 de janeiro, em Blumenau. Na cidade catarinense foram realizados exames para confirmação de leptospirose – que deu positivo – e febre amarela. Os exames estão sendo realizados pelo Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo.

Casos no país
O Ministério da Saúde informou que até segunda-feira (30) foram notificados em todo país 568 casos suspeitos da doença. Do total, 430 continuam sendo investigados, 107 foram confirmados e 31 descartados. Das 113 mortes notificadas, 46 foram confirmadas, 64 são investigadas e 3 descartadas.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 17/07/2017 Naviraí - Atendimentos do programa Cassems Itinerante vão até esta segunda-feira
Postada em: 17/07/2017 Cigarro, álcool e HPV aumentam risco de câncer de cabeça e pescoço
Postada em: 15/07/2017 Número de diabéticos no Brasil cresce mais de 60% em 10 anos
Postada em: 15/07/2017 ‘Cassems Itinerante’ leva atendimento especializado até Naviraí na próxima segunda-feira
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra