QUARTA-FEIRA, 18 DE OUTUBRO DE 2017
Untitled Document
24/02/2016 | Fonte: Agazetanews

Erosão coloca em risco a segurança entre Amambai e Tacuru

Agesul pede atenção aos motoristas e informou que iniciará reparos nesta quarta.
Com a chuva intensa, a erosão avança sobre a rodovia na margem direita (sentido Tacuru a Amambai), colocando em risco a segurança no local. Agesul informou que reparos serão iniciados nesta quarta. (Fotos: Vilson Nascimento)

Por conta da chuva que caiu durante a madrugada e praticamente todo o dia, na terça-feira, 23 de fevereiro, uma erosão acabou avançando em direção à pista e já começa a colocar em risco a segurança para quem trafega pela Rodovia MS-156, trecho que liga Amambai a cidade de Tacuru.

A cratera está situada na margem direita da rodovia (sentido Tacuru a Amambai), em uma região de aterro entre a Aldeia Limão Verde e a base da Polícia Militar Rodoviária Estadual (PRE) a cerca de nove quilômetros da cidade, em Amambai.

Com a chuva relativamente fraca, mas permanente, o aterro na margem da rodovia acabou cedendo e a erosão já forma uma parte oca sob a capa asfáltica da MS-156..

Ao tomar conhecimento do problema, o diretor regional da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), com sede em Amambai, o engenheiro civil Stefano de Brida, informou, no final da tarde d terça-feira, que nesta quarta, dia 24, uma equipe do órgão estadual realizará levantamentos para iniciar os reparos no local.

Enquanto os reparos definitivos não são realizados, a orientação é para os motoristas que trafegarem pelo trecho da rodovia mantenham atenção redobrada ao passar pelo trecho da rodovia que faz parte da chamada “Guiara-Porã”.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 17/10/2017 Motoristas estão inseguros com condição da BR-262
Postada em: 17/10/2017 Exportação de industrializados volta crescer e registra alta de 11% no ano
Postada em: 17/10/2017 Prazo para renovação de contratos do Fies é prorrogado para 20 de novembro
Postada em: 17/10/2017 Inadimplência com cartão de crédito vai a 40% após mudanças
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra