QUARTA-FEIRA, 20 DE FEVEREIRO DE 2019
Untitled Document
23/02/2016 | Fonte: Agazetanews

Sete Quedas- Homens são detidos por dedetização irregular

Autores também extorquiam as vítimas e foram indiciados por crime ambiental e estelionato, diz delegado.
O veneno, mas máquinas e material encontrado em poder do quinteto. Segundo a Polícia Civil os acusados não portavam documento com a procedência do produto tóxico e extorquia as vítimas. (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil realizou a detenção, na segunda-feira, dia 22 de fevereiro, em Sete Quedas, de cinco pessoas por crime ambiental e estelionato.

De acordo com o delegado encarregado pelo caso, Dr. Mikaill Gouveia Faria, os homens, todos moradores em estados da região nordeste do País, visitavam residências da cidade, principalmente de pessoas idosas, dizendo trabalharem com dedetização para o extermínio de insetos.

Eles realizavam levantamentos e calculavam um valor “X” para realizar a dedetização do imóvel.

O serviço era contratado e quando a dedetização terminava os indivíduos cobravam um valor bem acima do combinado.

Em alguns casos os acusados chegavam a cobrar a mais que o triplo do combinado, alegando terem usado uma quantidade maior de veneno, segundo a polícia.

Segundo o delegado, coagidas, as vítimas, a maioria pessoas humildes ou idosas, acabaram ficando com medo e pagavam o valor que os acusados cobravam.

De acordo com a Polícia Civil, ao tomar conhecimento da situação, investigadores lotados na Delegacia de Sete Quedas passaram a atua no caso e realizaram a abordagem dos suspeitos.

Segundo a polícia, de posse do quinteto os investigadores encontraram equipamentos utilizados para dedetização, entre eles, galão, mangueiras, respiradores e veneno, de acordo com a polícia, sem documentação de procedência e dinheiro.

Todo o material foi apreendido e, segundo o delegado, Dr. Mikaill Faria, parte do dinheiro pertencente às vítimas que estava em poder dos indivíduos foi devolvido aos donos.

Segundo o delegado, Kacio Araújo Cruz, 23 anos, Wildes Galvão da Silva, de 40 anos, Tiago Nilton Galvão, 24 anos, Telmo Bulcão de Araújo, 29 anos e Lucivan Leite Martins, de 27 anos, foram indiciados em inquérito.

De acordo com a Polícia Civil eles deverão responder perante a Justiça pelos crimes de estelionato e por “produzir, processar, embalar, importar, exportar, comercializar, fornecer, transportar, armazenar, guardar, ter em deposito ou usar produto ou substancia toxica, perigosa ou nociva à saúde humana ou ao meio ambiente”.

A polícia acredita que o quinteto tenha agido com os mesmos modos operantes em outros municípios da região.

COMENTE ESTA NOTÍCIA:
» NOTÍCIAS RELACIONADAS
Postada em: 19/02/2019 Especialista alerta sobre cuidados no primeiro encontro após caso de mulher espancada
Postada em: 19/02/2019 Operação Fantoche contra fraude no setor de turismo cumpre mandados em MS
Postada em: 18/02/2019 Jovem atrasa aluguel e é agredida por dona de imóvel em MS
Postada em: 18/02/2019 PF prende suspeito de falsificar documentos indígenas e fraudar INSS
Untitled Document
Desenvolvimento: Luciano Dutra